Tamanho do texto

Parapsicólogo foi achado morto na Casa Irmão Luciano Brandão, onde morava desde 2012

Padre Quevedo ficou conhecido como desvendar mistérios e desmascarar charlatões
Youtube/Reprodução
Padre Quevedo ficou conhecido como desvendar mistérios e desmascarar charlatões

Padre Quevedo, de 88 anos, morreu durante a madrugada desta quarta-feira (9), em Belo Horizonte, Minas Gerais, por complicações cardíacas.

Leia também: Presos da Lava Jato tiveram esfirra, bolo e show sertanejo na noite de Réveillon

Padre Quevedo faleceu na Casa Irmão Luciano Brandão, onde moram jesuítas idosos que passam problemas de saúde. Ele estava no local desde 2012. O enterro, reservado para familiares, vai acontecer nesta quinta-feira (10) no Cemitério Bosque da Esperança a partir das 11h.

Oscar González Quevedo Bruzan, natural de Madri e naturalizado brasileiro, veio morar no Brasil, aos 29 anos, depois que seus pais foram mortos por perseguição política na Espanha. Morando em São Paulo, Quevedo cursou a Faculdade Anchieta. No Brasil, o padre atuou como professor de parapsicologia no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL) e no Centro Latino-Americano de Parapsicologia (CLAP). 

Autor de 17 livros, Padre Quevedo é autor de obras importantes como "O que é parapsicologia", "A Face Oculta da Mente" e "As Forças Físicas da Mente" que chegaram a ser traduzidas para outras idiomas. Seus livros já foram considerados por membros da Society for Psychical Research de Londres e a International Foundation of Parapsychology de Nova York, como a melhor coleção de obras de parapsicologia do mundo.

Leia também: Personal trainer desaparecida deixou carta antes de sair de academia, no Guarujá

O padre ficou famoso na década de 1970 quando conseguiu desmascarar o ilusionista Uri Geller, que afirmava ter o poder de entortar talheres apenas com os poderes da mente.

A fama transformou o padre Quevedo em um caçador de mitos conhecido no Brasil todo. Anos após o caso com Uri Geller, o parapsicólogo ganhou um quadro do programa semanal "Fantástico", onde tinha como missão desmascarar falsos curandeiros e médiuns, além de explicar fenômenos que eram considerados sobrenaturais.

Leia também: Casal morre afogado enquanto tirava selfies em praia do Rio de Janeiro

O quadro "O Caçador de Enigmas" entrou no ar no programa de televisão em 2000 e ficou famoso com o bordão "Isso non ecziste". A atração era apresentada por Cid Moreira. Padre Quevedo também teve participação em programas como "Programa do Ratinho", "Superpop" e "Domingo Legal".

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.