Tamanho do texto

No seu sétimo livro de arte, Guto Ambar elege o tema "olhar" para retratar o companheirismo e a cumplicidade que existe entre o cavalo e o cavaleiro

Looks - Guto Ambar
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Looks - Guto Ambar

Enquanto algumas pessoas só iniciam seu dia após ler o jornal, outras precisam montar um cavalo. O Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar faz parte do segundo grupo.

Com 29 anos de Polícia Militar, dos quais 20 dedicados ao Regimento de Cavalaria 9 de Julho da Polícia Militar paulista, Luis Augusto Pacheco Ambar começa seus dias praticando adestramento no Quartel da cavalaria. Segundo ele, o contato e treinamento diário com o cavalo é para fazer a “manutenção do conjunto”, mas os prêmios que ele conquistou em campeonatos hípicos mostram que sua relação com cavalos  não é apenas de manutenção.

Looks - Guto Ambar
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Looks - Guto Ambar

Ambar possui uma qualidade que poucos tem: o mesmo dedo que aciona o gatilho de uma arma para aplicar a lei e proteger a população, aperta o botão do obturador de uma máquina fotográfica para produzir arte.

Sua capacidade em observar e capturar momentos únicos, e transformá-los em obras de arte, já lhe rendeu vários prêmios fotográficos.

Após publicar seis livros de fine art  fotográfica, Guto Ambar terminou sua sétima obra, “Looks”, retratando a emoção e a relação entre o cavalo e o cavaleiro, através do olhar.

O lançamento do ivro será feito esta semana, junto com  uma exposição de várias fotos do "Looks", ampliadas em tamanho de quadro. O local escolhido foi a Artefacto, en São Paulo, uma tradicional loja de produtos de decoração, design de móveis e arquitetura. A exposição ficará aberta por duas semanas. Conheça um pouco mais sobre esta nova obra de Guto Ambar, na conversa abaixo.

Como nasceu a ideia deste livro?
Venho fotografando cavalos há muitos anos, explorando sua beleza plástica em alguns dos livros que já publiquei, mas dessa vez quis fazer algo diferente. Abordei um tema mais sutil: retratar as emoções do cavalo, e a relação entre ele e o homem, através do olhar. Por vezes as pessoas não percebem que o cavalo é um ser muito emotivo, atento e perceptivo, que demonstra seus sentimentos por atitudes e posturas, mas principalmente pelo seu olhar. O cavaleiro que reconhece isso, consegue estabelecer uma intensa conexão com o cavalo, criando uma estreita relação que transforma essa dupla numa forca única, baseada na amizade e na cumplicidade. Essa foi a ideia que me motivou a fazer este projeto.

Veja abaixo o vídeo do livro "Looks" de Luis Augusto Pacheco Ambar:

Você pode dar algum exemplo de imagens do livro com essa interação entre cavalo e cavaleiro?
Sim, há fotos em que se observa claramente o homem e o cavalo com seus olhares fixos para o mesmo local, ambos avaliando a mesma situação para saber como reagir, os dois funcionando como uma unidade. Há outras em que o cavalo está olhando as ações do cavaleiro, esperando o que ele fará para reagir de acordo; novamente demonstrando a sinergia entre os dois. Também há imagens onde o cavaleiro acalma o cavalo com o olhar, e outras onde se percebe nitidamente o carinho entre o cavalo e seu cavaleiro.

Por que você quis lançar este livro  dentro de um espaço de design de moveis e arquitetura, expondo suas fotos como objetos de decoração?
Este é o sétimo livro de arte fotográfica que publico. A medida em que alguns colegas fotógrafos e profissionais da área de arquitetura e decoração foram tomando contato com meu trabalho, surgiu a ideia de expor fotos como objetos de decoração. Passei então a fazer algumas experiências e ampliar imagens, não apenas em papel fotográfico, mas também sobre acrílico, lona de caminhão e papel algodão. Esse material acabou tomando um formato artístico, e gostei muito do resultado. O passo seguinte foi ambientar essas fotografias num local ligado a arte e decoração, foi aí que surgiu a ideia de usar o espaço da Artefacto.

Luis Augusto Pacheco Ambar, o Guto, autor do livro
Acervo pessoal
Luis Augusto Pacheco Ambar, o Guto, autor do livro "Looks" e Major da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Quantas imagens serão expostas? Além do livro, é possível comprar as fotos expostas?
São aproximadamente trinta fotos que fazem parte da exposição, e assim como o livro, todas estão à venda. Parte da receita arrecadada será destinada ao programa de equoterapia, desenvolvido e mantido pelo Regimento de Cavalaria 9 de Julho ,  que é oferecido gratuitamente para a população mais carente, que não possui acesso a este tipo de tratamento no sistema privado de saúde.

Aonde você fez as fotos do livro?
Venho fotografando cavalos há mais de quatro anos, mas inicialmente sem a intenção de fazer este livro. A ideia deste projeto surgiu há cerca de dois anos, e passei então a capturar imagens com foco no "Looks". Fotografei em vários haras, fazendas, hípicas e claro no Regimento de Cavalaria, o meu habitat mais próximo e natural, onde tenho mais contato com cavalos. No livro há imagens de cavalos em competições, em patrulhamento Policial real, e em situações comuns do seu cotidiano.

Com que frequência você tem contato com cavalos?
Diariamente. Antes de começar o trabalho vou até o Regimento e pratico o adestramento, considerado a montaria que mais se aproxima da arte equestre. Gosto dessa modalidade pois ela procura se aproximar dos movimentos que o cavalo executa na natureza como o passo, o trote e o galope, mudança de direção e velocidade, parada, andar para traz e para os lados.

Voltando ao tema do seu livro, a modalidade de adestramento induz a maior relação entre cavalo e cavaleiro?
Sem duvida nenhuma. Todas modalidades de hipismo devem buscar a formação de um conjunto entre o cavalo e o cavaleiro, com sincronia e sinergia, mas acho que o adestramento é a que mais atinge esse objetivo.

Você participa de competições?
Desde que entrei na Policia Militar, há 29 anos, participo de campeonatos estaduais, nacionais e internacionais, sempre representando institucionalmente a Polícia Militar, e buscando integrá-la com nossa sociedade.

Looks - Guto Ambar
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Looks - Guto Ambar
Looks - Guto Ambar
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Looks - Guto Ambar

Quando você monta na hípica ou patrulha a cidade como Policial, sua relação com o cavalo é diferente?
Apesar das duas situações serem muito distintas, elas se assemelham na questão do conjunto cavalo/cavaleiro. Nos dois cenários tem que existir uma confiança mutua muito forte entre a dupla, de forma que o cavaleiro esteja despreocupado com reações inesperadas do cavalo, e focado no que deseja fazer. Isso passa pelo intenso trabalho de adestramento que o cavaleio fez com seu cavalo, e na confiança de que o animal dará 100% do retorno naquilo em que foi treinado. No patrulhamento, o Policial deve focar na segurança da população, sem se preocupar com o fato de estar em cima de um ser vivo, a confiança deve ser plena. Numa prova hípica acontece o mesmo. Se o objetivo é fazer um desenho de percurso ou um salto, o cavaleiro não pode se preocupar se o cavalo vai executar o que foi previamente ensinado e treinado, ele deve estar seguro que o animal vai atender a demanda do momento com tranquilidade e prazer.

Os cavalos que os Policiais Militares usam para patrulhar também  podem ser usados para competir numa prova hípica?
São sempre os mesmos. Os cavalos que participam de todas modalidades de competição, como adestramento, salto e concurso completo de equitação, são os mesmos que patrulham nas ruas.

Forças Policias de outros estados procuram a Cavalaria de São Paulo para treinamento?
Sim, o Regimento de Cavalaria 9 de Julho  é considerado uma referencia para unidades de Cavalaria em todo Brasil e América do Sul. Recebemos muitos Policiais, Oficiais e Praças para fazerem o curso de Tropa Montada, e levar as experiências e conhecimentos adquiridos aqui, para suas unidades de origem, termina Luis Augusto Pacheco Ambar .

Veja mais algumas fotos do livro "Looks" abaixo: