Tamanho do texto

API divulgou nota condenando episódios de violência contra jornalistas, considerados um "atentado à soberania do País e à sua Democracia"; confira

Atos contra e a favor de Lula após ordem de prisão foram marcados por violência; Associação Paulista de Imprensa repudiou
Reprodução
Atos contra e a favor de Lula após ordem de prisão foram marcados por violência; Associação Paulista de Imprensa repudiou

A Associação Paulista de Imprensa (API) divulgou nota nesta terça-feira (10) em repúdio aos episódios de violência contra jornalistas e profissionais da mídia que atuaram na cobertura da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) , efetivada no último sábado (7).

O presidente de honra da  Associação Paulista de Imprensa , Ramy Moscovic, considera no texto que as agressões contra os profissionais que trabalharam na cobertura de atos contra e a favor do ex-presidente representam um "atentado à soberania do País e à democracia".

A associação também considera que os ataques a profissionais de imprensa "matam um dos principais pilares" da sociedade, que é o indispensável à informação com ética, dignidade e profissionalismo.

Além da API, também divulgaram notas em repúdio aos episódios de violência contra jornalistas a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Confira abaixo a íntegra da nota da Associação Paulista de Imprensa:

Vimos a público repudiar com veemência todos os atos de agressão e cerceamento ao livre exercício profissional à jornalistas ocorridos em São Paulo, Curitiba e João Pessoa, nos últimos episódios decorrentes da cobertura jornalística sobre a prisão do ex Presidente Lula, todos exclusivamente direcionadas aos profissionais de imprensa.

Nestes últimos dias vimos repetidamente a total falta de tolerância ao sagrado e indispensável trabalho de inúmeros jornalistas, que tem como missão, a informação à sociedade brasileira
Independente da opinião de cada um desses profissionais sobre o fato ou a notícia que está sendo registrada, é indiscutível que todos eles, possuem a prerrogativa do direito do exercício legal da sua profissão que representa o puro exercício dá liberdade de expressão.

Independente da opinião de cada um desses profissionais o seu trabalho de jornalista deve ser livre e respeitado por toda a sociedade.

A falta do mínimo direito ao árbitrio da informação e a comunicação social, representa um atentado lesa Pátria, contra a sociedade e ao Estado Democrático de Direito.

Portanto, nós da Associação Paulista de Imprensa, repudiamos todos e quaisquer atos, que direta ou indiretamente possa ir contra o trabalho pela livre informação da sociedade, por mais justificável que possa ser, essa atitude para nós configura um atentado à soberania do País e à sua Democracia assim como é deplorável a atitude deste indivíduo ou grupo de pessoas que aviltam a própria sociedade matando um dos seus principais pilares de sobrevivência enquanto nação civilizada que é o direito indispensável à informação com ética, dignidade e profissionalismo.

São Paulo 10 de Abril de 2018

JORNALISTAS
RAMY MOSCOVIC
Presidente de Honra  Associação Paulista de Imprensa

Leia também: Justiça nega pedido de visita de governadores ao ex-presidente Lula

    Leia tudo sobre: Lula