Tamanho do texto

Ao menos oito barros tiveram enchentes na cidade, a mais afetada do estado; prefeitura registrou 24 deslizamentos e bombeiros realizaram 80 resgates


O estado de Santa Catarina  voltou a ser afetado por fortes chuvas entre essa terça (16) e quarta-feira (17). De acordo com a Defesa Civil estadual, ao menos 13 municípios registraram alagamentos, deslizamentos e quedas de árvore nas últimas 24 horas, sendo que em Joinville, no norte do estado, bairros inteiros chegaram a ficar debaixo da água.

A Defesa Civil municipal de Joinville divulgou balanço nesta tarde informando que foram contabilizados 24 deslizamentos, cerca de 40 ruas interditadas e 15 quedas de muro em oito bairros da cidade. A situação é considerada "crítica" pelas autoridades municipais em ao menos dois bairros: Jardim Sofia e Vila Nova, onde ao menos 15 prédios públicos como escolas e postos de saúde foram afetados. O Corpo de Bombeiros realizou mais de 80 resgates no município, que ganhou um abrigo provisório para receber famílias que tiveram suas casas atingidas.

O governo estadual informou que, além de Joinville, também houve prejuízos com as chuvas em Florianópolis, Coronel Martins, Brusque, Chapecó, Blumenau, Presidente Nereu, Xaxim, Galvão, Gaspar, Rio do Sul, Itapema e Salete.

Os municípios registraram mais de 100mm de chuva nas últimas 24 horas, volume que supera o esperado para o mês inteiro em algumas das regiões afetadas. De acordo com o Ciram (Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina), a previsão é de que as chuvas continuem no estado ao menos essa quinta-feira (18).

Estado volta a sofrer com chuvas

Grande parte do estado de Santa Catarina já havia sido afetada por fortes chuvas ocorridas na semana passada. Duas mortes foram confirmadas em decorrência dos temporais e  dois homens ficaram desaparecidos após terem sido arrastados por correntezas em Florianópolis e em Balneário Camboriú.

De acordo com a prefeitura de Florianópolis, pelo menos 200 ruas foram danificadas por conta das condições climáticas. O governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou o repasse de R$ 3 milhões dos cofres estaduais para a prefeitura realizar reparos emergenciais nas vias afetadas.

Leia também: Contra privatização, funcionários do Metrô de SP prometem greve amanhã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.