undefined
Valter Campanato/Agência Brasil
Área queimada totaliza 26% do Parque Nacional.

O P arque Nacional da Chapada dos Veadeiros reabriu nesta quarta-feira (1º), após mais de duas semanas do incêndio que consumiu um quarto da reserva. Somente 51 pessoas visitaram o parque. A reabertura acontece no mesmo dia em que o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu fiscalizar se houve falha na resposta ao fogo da Chapada dos Veadeiros, que destrui um quarto da reserva.

O número de visitantes foi abaixo do normal para uma quarta-feira, de acordo o chefe da unidade no parque do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fernando Tatagiba. Mas ele espera que o movimento se intensifique durante o feriado do Dia de Finados, mesmo após o noticiário intenso sobre o incêndio

"A equipe do parque está pronta para receber os visitantes e a dos outros atrativos também. Os visitantes podem procurar guias da região. Estamos preparados", afirma Tabagiba. O número de visitantes permitido por dia é de 480 pessoas e de todas as trilhas do parque, somente a Travessia das Sete Quedas, que inclui um acampamento, permanece fechada. 

O incêndio foi considerado extinto nesta terça-feira (31)  e, até o último levantamento do ICMBio,  mais de 66 mil hectares, o equivalente a mais de 25% da reserva, foram consumidos pelo fogo. As estruturas físicas do parque ficaram intactas, graças ao trabalho dos brigadistas e bombeiros, muitos dos quais eram voluntários. O incêndio é considerado criminoso .

“Combate amador”

A decisão de abertura de fiscalização foi do ministro Aroldo Cedraz , que discursou no plenário do Tribunal. Fazendo referência à importância do trabalho voluntário no combate ao fogo, Cedraz informou que “foi utilizada como base de apoio a casa de um particular” e que foram voluntários que arrecadaram “algo em torno de R$ 300.000,00” para compra de alimentos e combustível.

Para ele, isso mostra o caráter “amador, de parte da iniciativa governamental, para o combate de um incêndio dessa proporção”.

O ministro recomenda que o TCU fiscalize de perto as iniciativas do governo para evitar situações como essa, em especial os “aspectos relacionados à legislação existente para tratamento de desastres naturais e os recursos do OGU [Orçamento Geral da União] disponíveis”.

Além disso, propõe que o tribunal também se envolva nos “estímulos à formação de um corpo de bombeiros voluntários, equipamentos e técnicas de monitoramento nacional para combate às queimadas” e na “integração nos três níveis de governos para o uso de forças especiais”.

Ministério Público já havia solicitado informações sobre o combate ao incêndio na Chapada dos Veadeiros ao ICMBio, à Polícia Federal e ao munícipio de Alto do Paraíso, onde fica parte do parque.

*com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários