Tamanho do texto

A atividade ilegal acontecia nos fundos de uma fábrica de lajes de concreto em Embu das Artes, município da Região Metropolitana de São Paulo

A Polícia Militar Ambiental segue dia após dia seu trabalho de proteção ao meio ambiente. Um dos principais riscos para nossa natureza e para a população são os balões. Este ano, um orgão mundial ligado a pilotos civis chegou a rebaixar Brasil na categoria de segurança de espaço aéreo por conta dos balões.

Leia também: Polícia Militar Ambiental tem aplicativo para receber denúncia de crime; conheça

Polícia Militar Ambiental recebeu denúncia anônima
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Polícia Militar Ambiental recebeu denúncia anônima

Pensando em combater esse tipo de crime, a Polícia Militar Ambiental já realizou mais de 40 ocorrências para prender quadrilhas que fazem a produção e a soltura de balãoes em todo o Estado. Na tarde desta quarta-feira, mais uma fábrica entrou para essa contabilidade.

Leia também: PM Ambiental recupera mais de 100 pássaros e apreende balão de 40 metros em SP

"Recebemos uma denúncia por telefone que existia uma fábrica de balões em Embu das Artes. Mandamos uma equipe para fazer a checagem e quando chegamos lá, o local era uma empresa que fabricava lajes de concreto", revelou o Tenente Sukaitis.

A equipe formada pelos PMs: Sargento Martins, Soldado Lisboa e Cabo Lima resolveu fazer uma vistoria mais minuciosa no local e acabou encontrando nos fundos da empresa uma linha de produção de balões. Os Policiais conseguiram apreender: um balão de 14 metros, 25 camadas de cangalha de madeira, 1 cangalha pronta, 5 tochas, 5 partes de armação metálicas, 1 maçarico, 3 rolos de corda e 180 rojões.

"O gerente dessa empresa já tinha passagem pelo crime de soltura de balões e é conhecido por fazer parte de uma quadrilha que pratica esse tipo de delito. Ele foi encaminhado para o Distrito Policial de Embu e recebeu uma multa de R$ 5 mil da Polícia Militar Ambienta" finalizou o Tenente Sukaitis.

O suspeito foi encaminhado para o Distrito Policial de Embu das Artes
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
O suspeito foi encaminhado para o Distrito Policial de Embu das Artes


Perigos dos balões

A fabricação e comercialização clandestina de balões representa múltiplos riscos para a sociedade, a começar pela aviação. Balões ilegais são um verdadeiro pesadelo para os pilotos, podendo causar desde colisões até a necessidade de efetuar manobras evasivas abruptas, causando interrupção e atrasos de pousos e decolagens.

Balões ilegais também são grandes agressores da população que esta no solo, causando todo tipo de problemas, a começar pela interrupção no fornecimento de energia elétrica. É mais comum do que se imagina, esses artefatos incendiários caírem sobre cabos condutores das linhas de transmissão e de distribuição de eletricidade, e até mesmo dentro de subestações, causando curtos-circuitos e incêndios, e tendo como consequência a interrupção de energia em uma grande área da cidade.

Leia também: Coronel da PM Ambiental Alberto Sardilli alerta para os perigos de soltar balões

Do ponto de vista ambiental, os balões são um dos seus piores inimigos, com grande potencial ofensivo. Ao cair em matas e florestas o incêndio é praticamente garantido, causando destruição não apenas a flora, mas também colocando em risco o habitat e vida de animais.

Além disso, os balões não tripulados também causam danos ao patrimônio público e privado ao cair sobre edificações e causar incêndios. Para piorar essa situação, verdadeiros bandos de criminosos invadem residências, pulam muros e sobem em telhados para conseguir "troféus" e recuperar partes dos balões. Segundo a Polícia, esses bandos são verdadeiras quadrilhas organizadas que, não raramente, portam armas de fogo colocando em risco a vida do cidadão de bem.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.