Tamanho do texto

Agentes penitenciários invadem prédio do ministério pedindo exclusão da PEC da Previdência; em reunião com categoria, ministro tenta desocupação

Agentes penitenciários ocupam o prédio do Ministério da Justiça para pedir exclusão da PEC da Previdência
Fábio Pozzabom/ABr
Agentes penitenciários ocupam o prédio do Ministério da Justiça para pedir exclusão da PEC da Previdência

Após ocupação de cerca de 500 agentes penitenciários no edifício-sede do Ministério da Justiça, em Brasília, na tarde desta terça-feira (2), o ministro Osmar Serraglio decidiu receber os representantes do grupo de trabalhadores em tentativa de um acordo para que eles desocupem o prédio. Entre os participantes, está o deputado Lincoln Portela (PR-MG), um dos interlocutores entre os manifestantes e o governo.

Leia também: Agentes penitenciários invadem sede do Ministério da Justiça, em Brasília

Antes, uma comitiva que representava os agentes penitenciários se reuniu com o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Marco Antônio Severo Silva, mas não conseguiram chegar a uma conclusão que fosse aceita por ambas as partes, por isso os funcionários continuaram no edifício do ministério.

Em função disso, homens da Força Nacional de Segurança foram convocados para bloquear duas áreas na sede da pasta, na parte externa e na entrada principal do local, além de outra barreira na parte interna, nas escadas de acesso ao segundo andar do Salão Negro, onde se localizam a maioria dos que vieram protestar.

A Agência Brasil informou que, segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça , os banheiros foram bloqueados e os bebedouros removidos para preservar a segurança dos próprios manifestantes. No entanto, essas medidas desencadearam ainda mais revolta e reclamação.

No entanto, um dos comandantes da Força Nacional no Distrito Federal afirmou que os banheiros e bebedouros estavam com acesso liberado, inclusive, tendo organização por parte dos carcereiros para evitar tumulto.

Leia também: Relator da reforma da Previdência altera idade mínima para a aposentadoria; veja

Até o momento, as informações são de que o ato segue pacifico, conforme informou o presidente da Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários, Leandro Allan. A única ocorrência é de uma vidraça quebrada por acidente, por conta da aglomeração de pessoas ao adentrarem o prédio ao mesmo tempo por uma única porta.

Reivindicações

Na última atualização feita pela página oficial da Federação Nacional Sindical dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) no Facebook, um dos dirigentes declara que os agentes só irão deixar o local mediante a mudanças nas regras de aposentadoria da categoria, que está incluída na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da Previdência , enviada pelo governo ao Congresso Nacional.

Para a categoria, uma das reivindicações é o mesmo tratamento dado aos agentes de polícia, que possuem aposentadoria diferenciada, devido ao risco da profissão.

A mobilização também se dá pela aprovação da PEC 308, de 2004, que defende a criação das polícias penitenciárias Federal e estaduais.

*Com informações da Agência Brasil 

Leia também: Mais de 70% dos brasileiros são contra a reforma da Previdência, diz Datafolha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.