Tamanho do texto

Valor pago pelo governo paulista será de R$ 50 mil; vendedor ambulante foi espancado e morto por dois homens dentro de estação em pleno dia de Natal

Caso Metrô: os suspeitos são: Alípio Rogério Belo dos Santos (esq.) e Ricardo Martins do Nascimento (dir.)
Divulgação
Caso Metrô: os suspeitos são: Alípio Rogério Belo dos Santos (esq.) e Ricardo Martins do Nascimento (dir.)

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo anunciou que irá oferecer recompensa de R$ 50 mil por informações que levem à prisão dos suspeitos pela morte de um vendedor ambulante na noite de Natal (dia 25), em uma estação do Metrô  no centro da capital paulista. Segundo a pasta, a resolução será publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (28).

A Justiça aceitou o pedido de prisão temporária dos primos Ricardo Martins do Nascimento, 21 anos, e Alípio Rogério Belo dos Santos, 26, suspeitos de terem assassinado Luiz Carlos Ruas, 54. Os agressores foram reconhecidos por meio de imagens de câmeras de segurança do Metrô. Havia a expectativa de que eles se entregariam à polícia hoje, mas isso não ocorreu.

Ruas foi espancado e morto por volta das 22h25 de domingo. De acordo com testemunhas, o ambulante vendia salgados e refrigerantes do lado de fora da estação quando dois homens se desentenderam com ele e passaram a agredi-lo. O vendedor tentou correr até a bilheteria da estação, mas foi atingido por vários golpes e caiu no local. Ele foi socorrido e levado a um hospital por agentes de segurança, mas não resistiu aos ferimentos.

LEIA MAIS:   Polícia identifica agressores que mataram ambulante em estação do Metrô em SP

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom). O ambulante, conforme relatos das testemunhas, foi espancado e morto após defender moradores de rua, incluindo uma travesti, que foram agredidos pelos dois suspeitos. Uma manifestação foi realizada na tarde desta terça-feira (27) na Estação Pedro II em homenagem a Ruas e outra está agendada para a próxima sexta-feira (30), no mesmo local.

As informações sobre o paradeiro dos assassinos podem ser registradas por meio do endereço eletrônico www.webdenuncia.org.br. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, não há necessidade de fazer cadastro ou de que o autor da denúncia se identifique.

LEIA MAIS:  Imagem de menino Jesus é furtada de presépio em Mococa, no interior de SP

Depois que a denúncia foi concluída, a pessoa terá acesso, no site, a uma seção para acompanhar o resultado das informações fornecidas e checar se receberá a recompensa. Para receber o valor, o site fornecerá, na seção de acompanhamento, um número de cartão bancário virtual com o qual o denunciante poderá fazer o resgate total ou em parcelas do valor em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique.

Segurança

O Metrô confirmou hoje, por meio de nota à imprensa, que não havia seguranças na estação no momento do crime. Segundo o texto, no momento em que Ruas foi espancado e morto, vigilantes faziam rondas nas estações vizinhas e foram acionados pelo Centro de Controle da Segurança. “O deslocamento das equipes levou seis minutos, momento em que a vítima começou a receber os primeiros-socorros.” Os suspeitos, entretanto, já haviam fugido.


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.