Tamanho do texto

Clientes de supermercado foram feitos reféns em São José do Rio Preto; dois criminosos morreram e dois policiais militares ficaram feridos após tiroteio

Após tentativa de assalto, policiais entraram no shopping Plaza Avenida para verificar se havia criminosos escondidos
Reprodução
Após tentativa de assalto, policiais entraram no shopping Plaza Avenida para verificar se havia criminosos escondidos

Uma tentativa de assalto a um carro-forte terminou em tiroteio e pânico em um supermercado em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, na tarde desta quinta-feira (22). Dois criminosos morreram e dois policiais militares ficaram feridos. Os assaltantes chegaram a fazer clientes da loja como reféns.

LEIA MAIS:  Estudante é baleado em tentativa de assalto na USP Leste

De acordo com a Polícia Militar (PM), a tentativa de assalto ocorreu por volta do meio-dia na loja do Walmart localizada na Avenida José Munia, no Jardim Redentor. Houve tiroteio com os funcionários que faziam a segurança do carro-forte e a PM foi acionada. Com a chegada dos policiais, criminosos e clientes correram para dentro do estabelecimento. Outras pessoas, assustadas com o confronto, se esconderam no shopping Plaza Avenida, que fica a poucos metros do supermercado.

Durante a troca de tiros com a polícia , dois criminosos não identificados morreram. Outros dois policiais ficaram feridos e foram socorridos para o pronto-socorro do Hospital de Base de São José do Rio Preto. O estado de saúde deles não foi divulgado. A PM apreendeu com os assaltantes um fuzil, duas pistolas e uma espingarda calibre 12.

LEIA MAIS:  Assaltos a empresas de valores estão ligados ao PCC, segundo Polícia Civil

A loja do Walmart permaneceu fechada após o tiroteio para o trabalho de inspeção feito pela polícia. A empresa disse que está colaborando com as autoridades nas investigações e prometeu que irá reforçar a segurança na unidade. A rede garantiu ainda que irá prestar apoio emocional aos funcionários.

A assessoria de imprensa do shopping afirmou que fechou as portas no início da tarde por orientação da polícia, que entrou no estabelecimento para fazer buscas por criminosos que pudessem estar escondidos lá dentro. O empreendimento ficou fechado por volta de três horas e, segundo a administração, não houve danos físicos no local nem feridos em seu interior.

Pânico e boatos

O tiroteio no supermercado gerou onda de boatos e pânico na cidade. Informações veiculadas em grupos de WhatsApp davam conta de que estaria havendo uma série de roubos e arrastões em diversos pontos do município, o que não foi confirmado pela PM. Na região central, algumas chegaram a ser fechadas por conta dos temores.

LEIA MAIS:  Helicóptero que caiu com PMs no Rio não tem marcas de tiros, diz secretário

A estudante Larissa dos Santos Inácio, 19 anos, conta que passou pela rodovia SP-310 por volta de 13h30, logo após a tentativa de assalto, e se assustou com a movimentação intensa de policiais militares pela região. “O pessoal da cidade ficou muito apreensivo, principalmente porque muita coisa circulou pelo WhatsApp”, lembra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.