Tamanho do texto

Até a noite da última sexta-feira, o Planalto só confirmava a presença de Temer no aeroporto da cidade, para recepcionar a chegada dos caixões

Presidente Michel Temer acompanhou as homenagens na Arena Condá neste sábado ao lado de autoridades
Beto Barata/PR 03.12.2016
Presidente Michel Temer acompanhou as homenagens na Arena Condá neste sábado ao lado de autoridades

O presidente Michel Temer deixou a Arena Condá, na tarde deste sábado (3), sem realizar nenhum tipo de pronunciamento. O local recebeu o velório coletivo de 50 vítimas do acidente aéreo com o time da Chapecoense .

Temer, que só confirmou sua presença pela manhã,  acompanhou as homenagens aos jogadores e dirigentes da Chapecoense ao lado de autoridades, como o prefeito da cidade. Luciano Buligon vestia a camisa do time Atlético Nacional, da Colômbia, e foi aplaudido ao agradecer o povo colombiano.

Até a última sexta-feira, o Planalto só confirmava a presença de Temer no aeroporto da cidade, para recepcionar a chegada dos caixões. Nos bastidores, o que se falava é que o presidente estaria com medo de ser vaiado durante o velório no estádio.  Moradores de Chapecó passaram, então, a compartilhar pedidos para que não houvessem manifestações políticas caso o líder brasileiro decidisse comparecer ao local.

"Não pensem no mau momento da política brasileira (...) Não vamos para a Arena criticar o Temer... ao contrário, gente, vamos lá nos despedir dos guerreiros", diz uma mensagem escrita no Facebook na última quinta-feira e compartilhada dezenas de vezes em grupos de WhatsApp na cidade. Quando o nome de Temer foi citado pelo prefeito da cidade durante a cerimônia, não ocorreu nenhum tipo de manifestação.

Temer durante velório de vítimas do avião que transportava a Delegação da Associação Chapecoense de Futebol
Beto Barata/PR 03.12.2016
Temer durante velório de vítimas do avião que transportava a Delegação da Associação Chapecoense de Futebol


Confirmação

O presidente chegou em Santa Catarina por volta das 8h50, quando também anunciou que participaria do velório. Ele foi recebido pelo governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo e pelos ministros do Esporte Leonardo Picciani e do trabalho, Raimundo Nogueira.

Temer afirmou em entrevista a jornalistas que já estava decidido ir ao velório, mas que não confirmou a presença para “facilitar a vida de todos”. “Se eu dissesse, a segurança iria colocar pórticos ao redor e revistar as pessoas que entram.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.