Tamanho do texto

Segundo a juíza Angélica dos Santos Costa, do TJ-RJ, grupo integra o Comando Vermelho, facção que controla o tráfico de drogas na região

Helicóptero da Polícia Militar do Rio caiu no último sábado (9); Justiça do Estado prende suspeitos de envolvimento
Reprodução/Twitter
Helicóptero da Polícia Militar do Rio caiu no último sábado (9); Justiça do Estado prende suspeitos de envolvimento

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decretou nesta segunda-feira (21) a prisão temporária de nove pessoas suspeitas de participar de confrontos com a Polícia Militar (PM) no último sábado (9). Na ocasião, um helicóptero da corporação caiu na região da Cidade de Deus, zona oeste da capital, deixando quatro policiais mortos.

LEIA MAIS:  Polícia do Rio identifica corpos encontrados na Cidade de Deus

Os nove suspeitos, de acordo com a Justiça , são acusados de associação ao crime de tráfico de drogas. São eles: Carlos Henriques dos Santos, Edvanderson Gonçalves Leite, Jardel Teixeira de Oliveira, Leandro de Souza Santos, Leonardo Martins da Silva Junior, Luiz Augusto Ribeiro Vilhena, Marcos Vinicius de Oliveira, Wagner Andrade da Silva e Weverton Rodrigo Gonçalves de França.

De acordo com a juíza Angélica dos Santos Costa, depoimentos de policiais militares e informações passadas ao Disque-Denúncia dão conta de que os nove presos integram a facção criminosa Comando Vermelho , que comanda o tráfico de entorpecentes na região. Ainda segundo a magistrada, do TJ-RJ, o grupo age de maneira violenta e ameaçadora.

“A segregação cautelar dos indiciados faz-se necessária para a garantia da ordem pública, ante a presença do periculum libertatis [perigo que decorre do estado de liberdade], diante das violentas e reiteradas ações praticadas pelos integrantes dessa organização criminosa que assolam a vida dos moradores da comunidade onde mantém suas atividades ilícitas, ceifam vidas de policiais e cidadãos comuns e tornam a sociedade em geral refém de seus desideratos criminosos’’, argumentou a juíza .

LEIA MAIS:  Ex-governador Anthony Garotinho é preso pela Polícia Federal no Rio

Além das prisões temporárias, a magistrada também expediu outros quatro mandados de busca e apreensão na casa de pessoas envolvidas com o tráfico na região. De acordo com a juíza, os locais da busca foram determinados a partir de informações obtidas pelos serviços de inteligência, com o objetivo de buscar armas de fogo e outros materiais ilícitos.

Helicóptero

O secretário estadual de Segurança do Rio de Janeiro , Roberto Sá, afirmou que, tanto o helicóptero quanto os policiais que estavam dentro do veículo, não foram atingidos por tiros . As causas da queda ainda estão sendo investigadas.

Após a onda de violência na capital, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, colocou a Força Nacional à disposição do governador Luiz Fernando Pezão para “prestar apoio à segurança pública da Cidade de Deus”. O titular da pasta disse ainda que está acompanhando as investigações sobre a morte dos policiais.


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.