Tamanho do texto

Quando a PM furou o bloqueio humano, que contava com idosos e crianças, uma senhora foi atingida por uma bomba; um senhor levou um tiro na cabeça

Além das balas de borracha, os policiais utilizaram bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta
Reprodução/Twitter
Além das balas de borracha, os policiais utilizaram bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta

Policiais militares entraram por volta das 12h desta segunda-feira (7) na comunidade do Horto, dentro do Jardim Botânico da cidade do Rio de Janeiro, na zona sul, para cumprir um mandado de reintegração de posse.

LEIA TAMBÉM:  Por precaução, Trump é proibido de usar o Twitter nas vésperas das eleições

Os policiais haviam chegado por volta das 6h30, mas ainda não tinham conseguido entrar no local, porque moradores tinham feito uma barreira com cadeiras de praia e com uma corrente humana, com a participação de vários idosos e crianças.

Quando a Polícia Militar furou o bloqueio humano, pelo menos dois idosos ficaram feridos. Uma senhora foi atingida por uma bomba. Um senhor levou um tiro de bala de borracha na cabeça, foi atendido por uma ambulância e levado para um hospital. Alguns jovens foram imobilizados por policiais e pessoas passam passaram mal.

VEJA AINDA:  Tema da redação do Enem 2016 foi o mesmo que o "vazado" no ano passado

Além das balas de borracha, os policiais utilizaram bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para forçar a entrada no local.

Por meio de nota, o Jardim Botânico informou que a ação desta segunda-feira busca cumprir uma decisão judicial de um processo que tramita desde a década de 1980 e cujo trânsito em julgado ocorreu há quase dois anos. O Jardim Botânico informa que atua para zelar pela posse após a reintegração, conforme decisão do Poder Judiciário. O parque não foi aberto nesta segunda.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.