Tamanho do texto

Corpos foram encontrados em avançado estado de decomposição na cidade de Mogi das Cruzes, em uma região de mata, na manhã do último domingo

Os nomes e fotos de quatro dos cinco jovens aparecem no site da Polícia Civil no registro de pessoas desaparecidas
Divulgação/Polícia Civil
Os nomes e fotos de quatro dos cinco jovens aparecem no site da Polícia Civil no registro de pessoas desaparecidas

A polícia investiga se os cinco corpos encontrados em um matagal na cidade de Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, são dos rapazes desaparecidos no último dia 21 de outubro . O grupo ia de carro da zona leste da capital paulista para uma festa em Ribeirão Pires e nunca mais foi visto.

Segundo a Polícia Militar, os corpos foram encontrados neste domingo (6), às 10h38, na Estrada Taquarussu, região de mata. Os policiais foram alertados de que os supostos corpos dos desaparecidos estavam lá por uma ligação ao 190, indicando a localização.

“Os corpos estão em estado avançado de decomposição e serão submetidos a exames para identificação. Mais detalhes não podem ser divulgados para não atrapalhar os trabalhos”, diz a nota da Secretaria da Segurança Pública.

Investigação

A última informação recebida pela família foi uma mensagem de um dos jovens, via celular, dizendo ter sido parado em uma blitz policial. Como há a suspeita de participação de policiais no desaparecimento, a Corregedoria também vai acompanhar a investigação.

LEIA TAMBÉM:  Pagamento de R$ 23 milhões como 'férias' a juízes vira alvo de análise do TST

O caso chegou ao Ouvidor da Polícia, Júlio Cesar Fernandes Neves, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da prefeitura paulistana, onde as famílias fizeram a reclamação. “As famílias levaram o caso para a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e a secretaria acionou a Ouvidoria”, disse ele, em entrevista à Agência Brasil. “Teve um dos jovens que conseguiu mandar um áudio para familiares falando que foi parado [em uma blitz]”, contou o ouvidor.

Os nomes e fotos de quatro dos cinco jovens aparecem no site da Polícia Civil no registro de pessoas desaparecidas. São eles: Jonathan Moreira Ferreira, 18 anos; César Augusto Gomes Silva, 20; Caique Henrique Machado Silva, 18; e Robson Fernando Donato de Paula, 17, que é cadeirante. O quinto rapaz, que dirigia o carro, era Jonas Ferreira Januário, 30 anos.

O veículo, de acordo com o ouvidor, foi encontrado intacto, “sem ninguém quebrar nada”. “Esse carro foi encontrado em uma via pública, mas não no sítio [para onde eles estavam indo]”.

Segundo o ouvidor, a família relatou à secretaria que os jovens, que já tinham sido detidos por infrações, estavam sofrendo retaliações após a morte de um policial na região onde eles moram.

VEJA AINDA:  Enem 2016: de intolerância religiosa a Chico Buarque; professor comenta

A ocorrência sobre os jovens desaparecidos foi registrada no 4º Distrito Policial de Mogi das Cruzes. Uma equipe do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.