Tamanho do texto

Na semana passada, a assessoria de imprensa da Polícia Federal havia confirmado que o processo estava aberto; Lucas Valença nega a informação

No Facebook, Lucas Valença chegou a postar mensagens contra a ex-presidente Dilma Rousseff, posteriormente apagadas
Reprodução/Instagram
No Facebook, Lucas Valença chegou a postar mensagens contra a ex-presidente Dilma Rousseff, posteriormente apagadas

O agente Lucas Valença, conhecido como o "Hipster da Federal" – que ficou conhecido durante a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – negou, por meio de assessoria, nesta terça-feira (1º), que esteja respondendo a qualquer procedimento administrativo na Polícia Federal .

Na semana passada, a assessoria de imprensa da PF havia confirmado que o processo havia sido aberto, mas não deu detalhes. A informação que a imprensa tinha era de que o " Hipster da Federal " havia sido notificado por ter participado do programa Encontro com Fátima Bernardes , da TV Globo , sem a autorização da corporação. Lucas nega e diz que todas as entrevistas só foram concedidas depois que suas férias foram autorizadas.

No programa, Valença disse que está saindo de férias, mas garantiu que o afastamento não tem relação com a repercussão de sua imagem nas redes sociais. Ele afirmou ainda que espera poder voltar a trabalhar normalmente, sem que a fama interfira nas suas atividades na corporação.

LEIA TAMBÉM:  'Policial gato' se diz honrado por ter participado da prisão de Cunha

No comunicado enviado pela assessoria do policial, ele diz que suas férias já estavam agendadas para novembro, mas que, por conta do que aconteceu, pediu para antecipá-las para o dia 24. O comunicado afirma ainda que tal adiantamento das férias não foi uma recomendação da corporação, como parte da imprensa noticiou.

Policial Lucas Valença ficou famoso ao conduzir o ex-deputado Eduardo Cunha ao avião que o levou para Curitiba
Reprodução/TV Globo - 24.10.2016
Policial Lucas Valença ficou famoso ao conduzir o ex-deputado Eduardo Cunha ao avião que o levou para Curitiba

"Além disso, o agente não foi aconselhado a deixar de ir a programas de TV e conceder entrevistas. Não contratou empresário e, para auxílio em veículos de comunicação, conta com a ajuda da assessoria de imprensa de seu amigo pessoal", afirma o comunicado.

Por fim, a assessoria diz ainda que Valença não recebeu qualquer cachê em qualquer programa que foi ou por qualquer entrevista que tenha fornecido. E que, ao ter desrespeitado nenhuma regra do código de conduta da PF, o agente "reforça todo o seu respeito para com a Instituição Polícia Federal e, principalmente, em relação às investigações protagonizadas por profissionais, sempre protegidas pelo sigilo e confidencialidade".

Policial gato

Lucas Valença ganhou notoriedade no último dia 19 , quando foi filmado conduzindo o deputado cassado Eduardo Cunha até o avião que o levou do Rio de Janeiro para Curitiba, onde está preso em decorrência das investigações da Operação Lava Jato. Ele é chamado de "Hipster da Federal" por conta da sua barba longa e do seu corte de cabelo.

    Leia tudo sobre: EDUARDO CUNHA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.