undefined
Divulgação/Comlurb
O ciclone extratropical que atingiu a Região Sul na última semana provocou ventos de até 130 quilômetros por hora

Agência Brasil

As fortes ondas registradas no litoral do Rio de Janeiro nos últimos dias foram consequência do ciclone extratropical que atingiu o Sul do País na última semana. Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), as ondas ainda podem chegar a 3 metros de altura no litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro até esta segunda-feira (31).

+ Com 1 assassinato a cada 9 minutos, Brasil tem mais mortes que Síria em guerra

“Esse ciclone foi se deslocando para o oceano e deixando o mar muito agitado, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro. Mas o pior já passou, ele já está um pouco afastado do oceano, mas ainda pode causar um mar em torno de 2,5 a 3 metros de altura em alguns pontos. É elevado, ainda é agitado, mas está bem menos do que já foi”, explica a meteorologista do CPTEC Marília Guedes do Nascimento.

O ciclone extratropical que atingiu a Região Sul na última semana provocou ventos de até 130 quilômetros por hora em algumas cidades do Rio Grande do Sul. Também foram registrados estragos provocados pela ressaca em municípios do litoral norte gaúcho.

+ Terremoto de 6,5 graus atinge Itália e deixa dezenas de feridos

No Rio, algumas avenidas foram interditadas, e a Ciclovia Tim Maia continua fechada. Quiosques foram danificados, e a água chegou a atingir alguns prédios próximos à praia. O Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil alerta que as ondas de até 3 metros permanece até as 10h desta segunda. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio recomendou que a população evite o banho de mar nas áreas onde as ondas estejam muito fortes.

    Veja Também

      Mostrar mais