Tamanho do texto

Fuga ocorreu durante rebelião na noite de segunda-feira em centro psiquiátrico em Franco da Rocha; fugitivos foram encontrados em mata

Detentos incendiaram pelo menos três pavilhões de hospital de custódia localizado em Franco da Rocha (SP)
Reprodução/Globonews
Detentos incendiaram pelo menos três pavilhões de hospital de custódia localizado em Franco da Rocha (SP)

Policiais militares fazem uma varredura na região de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, em busca de presos que fugiram na noite desta segunda-feira  (17), após uma rebelião no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) professor André Teixeira Lima. Até às 8h30 desta terça-feira (18) tinham sido recapturados 40 dos 55 fugitivos, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária.

LEIA TAMBÉM:  Justiça inocenta 14 réus no caso do acidente que matou sete no metrô de SP

Durante o motim, os presos incendiaram pelo menos três pavilhões. O Hospital de Custódia André Teixeira Lima é destinado ao tratamento psiquiátrico de detentos homens e mulheres, que cumprem pena em regime fechado e semiaberto. Também há presos provisórios e em medida de segurança.

Imagens aéreas capturadas pela TV Globo registraram o momento em que alguns fugitivos foram rendidos por seguranças na manhã desta terça-feira enquanto fugiam pela mata incendiada do Parque Estadual do Juquery. Um dos agentes chega a agredir um homem que estava com uniforme dos internos do hospital psiquiátrico.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, em contagem feita no último dia 13, havia 523 presos na unidade, que tem capacidade para 594 pessoas.

No dia 29 de setembro, 470 presos fugiram do Centro de Progressão Penitenciária  (CPP) da cidade de Jardinópolis (SP) quando passavam por uma revista de rotina.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.