Tamanho do texto

Relógios devem ser adiantados em uma hora em dez Estados mais Distrito Federal; segundo o governo, medida resultará na economia de R$ 147 mi

Entre os principais objetivos do horário especial está a redução na demanda de energia nos horários de pico
Pixabay
Entre os principais objetivos do horário especial está a redução na demanda de energia nos horários de pico


O horário de verão entra em vigor no próximo domingo (16) em dez Estados mais o Distrito Federal. 

Os relógios deverão ser adiantados em uma hora nas unidades federativas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.

LEIA MAIS:  Proposta que obriga a divulgação de dados do Bolsa Família avança na Câmara

Entre os principais objetivos do horário especial está a redução na demanda de energia nos horários de pico, das 18h às 21h. Com a medida, a iluminação pública passa a ser acionada mais tarde, não coincidindo com o consumo da indústria e do comércio.

De acordo com o governo federal, estima-se que a medida resulte na economia de R$ 147,5 milhões aos cofres públicos.

Adotado pelo país pela 41ª vez, o horário de verão se estenderá até o dia 19 de fevereiro de 2017, quando os relógios deverão voltar a ser ajustados em uma hora a menos.