Tamanho do texto

Travesti e irmã foram vítimas de agressões após discussão no último domingo (11); os três suspeitos tiveram prisão temporária decretada pela Justiça

Imagens da agressão à travesti e à sua irmã foram utilizadas pela polícia do Rio; detidos teriam confirmado autoria do crime
Reprodução/Youtube
Imagens da agressão à travesti e à sua irmã foram utilizadas pela polícia do Rio; detidos teriam confirmado autoria do crime

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu três suspeitos de tentar matar uma travesti e sua irmã na tarde de domingo (11) em Santa Cruz, na zona oeste da cidade. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, eles tiveram prisão temporária decretada pela Justiça.

O delegado Daniel Mayr, da delegacia de Santa Cruz (36ª DP), disse que, conforme apurado, um dos suspeitos teria começado com ofensas de cunho homofóbico contra a vítima em uma van de transporte alternativo, iniciando uma discussão que, logo depois, evoluiu para agressões físicas.

LEIA TAMBÉM:  Sorteio da Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 22 milhões nesta quarta-feira

Em depoimento, a travesti disse que para se defender, ela se apossou de uma faca que seria do suspeito e o esfaqueou. Pouco depois, dois homens foram auxiliar o suspeito esfaqueado na luta, passando a agredir também, além da travesti, a irmã da vítima.

Ao tomar conhecimento dos fatos, Mayr imediatamente instaurou inquérito policial e iniciou as diligências para apurar o crime. Foram analisadas as imagens e localizadas as vítimas que prestaram mais detalhes do crime. Na tarde desta terça-feira (13), a Polícia Civil identificou os três suspeitos e, com base nas provas colhidas, o delegado responsável pelo caso representou pela decretação da prisão temporária dos autores, medida que foi deferida pela Justiça.

Os três foram presos e ouvidos na delegacia. Foram apresentadas as imagens do crime e, segundo a polícia, os três autores se reconheceram como os agressores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.