Tamanho do texto

Cerca de 150 agentes cumprem 57 mandados judiciais, sendo 26 de prisão preventiva, 26 busca e apreensão e 5 de notificação ao bloqueio de imóveis

O nome da operação faz alusão ao termo utilizado pelos investigados ao se referirem a cargas de drogas
José Cruz/Agência Brasil
O nome da operação faz alusão ao termo utilizado pelos investigados ao se referirem a cargas de drogas

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (9) a Operação Caldeirão, com o objetivo de combater a ação de criminosos que transportavam drogas do Mato Grosso do Sul para serem distribuídas em Goiás e no Distrito Federal. 

Veja mais:  STF define que tráfico de drogas por réu primário não é crime hediondo

Cerca de 150 homens cumprem 57 mandados judiciais, sendo 26 de prisão preventiva, 26 busca e apreensão e cinco de notificação ao bloqueio de imóveis, todos expedidos pela 8ª Vara Criminal de Goiânia.

A decisão judicial determinou ainda a apreensão de 23 veículos e o bloqueio de recursos em contas bancárias das 26 pessoas físicas investigadas.

De acordo com a PF, durante as investigações, foram realizadas oito ações de flagrante em diversas unidades da Federação que resultaram na prisão de 17 pessoas e na apreensão de pouco mais de 5.700 quilos de maconha e 10 quilos de cocaína.

Leia:  Australiano que sumiu entrou em surto psicótico após uso de droga, diz polícia

“Em uma dessas ações, um dos investigados faleceu após atentar contra a vida dos policiais federais e ser alvejado em resposta”, informou a corporação.

Ainda segundo a PF, os investigados vão responder por tráfico interestadual de drogas, por associação e por financiamento ao tráfico. As penas podem atingir 20 anos de reclusão.

Leia também:  ONU pede suspensão de execuções de condenados à morte na Indonésia

A operação

O nome da operação faz alusão ao termo utilizado pelos investigados ao se referirem a cargas de drogas. A palavra “caldeirão” era usada para indicar os veículos que transportariam as cargas de entorpecentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.