Tamanho do texto

Antes de ser esfaqueado no braço por taxista, que não localizado pela polícia, prestador de serviços do Uber foi atingido por socos de motoristas de táxi

Motorista do Uber estava parado próximo ao Minas Shopping, em Belo Horizonte, quando foi abordado pelos taxistas
TV Globo/Reprodução
Motorista do Uber estava parado próximo ao Minas Shopping, em Belo Horizonte, quando foi abordado pelos taxistas

Ummotorista do aplicativo Uber foi espancado e esfaqueado por taxistas em um bairro localizado na região nordeste de Belo Horizonte, na noite de segunda-feira (29). Rodrigo Henrique Fraga, de 24 anos, foi apunhalado no braço pelo agressor, que fugiu e não havia sido localizado pela Polícia Militar até a tarde desta terça-feira (30)  

LEIA MAIS:  Uber é liberado pela prefeitura e vai cobrar taxa por quilômetro em São Paulo

Antes de ser esfaqueado, o motorista do Uber  ainda foi atingido com socos por outros dois taxistas: Ronei Caldeira de Paula, de 43 anos, e João de Souza Lima, de 39, que foram levados para prestar depoimento.

De acordo com a PM, Fraga estava parado próximo ao Minas Shopping quando foi abordado pelos taxistas. Ele foi retirado do veículo e, então, agredido. O motorista do aplicativo foi levado para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII em uma ambulância do centro de compras e deveria ser liberado ainda nesta terça-feira. 

LEIA MAIS:  Easy Táxi é liberado para concorrer com Uber em São Paulo

Segundo a Polícia Civil, aproximadamente 300 motoristas do aplicativo estiveram reunidos em frente à Central de Flagrantes, localizada na Rua Pouso Alegre, no bairro Floresta, para protestar contra a agressão. A PM foi acionada e uma via precisou ser fechada ao longo da manhã.

Agressões ao Uber

Casos de enfrentamento e até mesmo de agressões contra prestadores de serviços do aplicativo têm sido recorrentes em diversas capitais do País. Dez dias atrás,  Iuri Martins Pereira Alcântara, de 24 anos, foi morto no centro de Niterói, Grande Rio , após se envolver em uma discussão com um motorista de vans por ter parado seu veículo no local usado como ponto pelos condutores. 

LEIA MAIS:  Mais da metade dos paulistanos é favorável a aplicativos como Uber

Em dezembro passado, dois passageiros que utilizavam o serviço do aplicativo Uber foram agredidos por um grupo de taxistas  em Santana, na zona norte da capital paulista. O motorista contou à Polícia Civil que ao menos dez condutores de táxi cercaram seu carro ao vê-lo pegando os passageiros e começaram a xingá-lo e a dar tapas no carro, chegando a quebrar o retrovisor do veículo.

*Com informações do Estadão Conteúdo


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.