Tamanho do texto

Homem permanecia detido em Bangu, zona oeste do Rio, porque não havia tornozeleira eletrônica disponível para o monitoramento dele fora da prisão

Quadrilha vendia ingressos da Rio 2016 por preços exorbitantes
Reprodução
Quadrilha vendia ingressos da Rio 2016 por preços exorbitantes

O Superior Tribunal de Justiça concedeu liminar, nesta sexta-feira (26), autorizando a libertação do irlandês Kevin James Mallon, preso por cambismo durante os jogos Olímpicos Rio 2016. No entanto, Mallon permanecia detido neste fim de semana no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, porque não havia tornozeleira eletrônica disponível para seu monitoramento fora da prisão.

O irlandês foi detido no início de agosto, durante uma operação policial que desmontou uma quadrilha que vendia ingressos para a Olimpíada a preços abusivos. O esquema envolvia o Comitê Olímpico da Irlanda e a empresa britânica THG, da qual Mallon era diretor.

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), o órgão "vem se esforçando para pagar e cumprir seu compromisso junto aos fornecedores e restabelecer o pronto fornecimento das tornozeleiras".

Diante da ausência dos dispositivos para monitoramento remoto, cabe à Justiça decidir se Mallon pode sair ou não sem tornozeleira, informou a SEAP.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.