Tamanho do texto

Segundo a Polícia Militar, ao deixar o local, os suspeitos trocaram tiros com funcionários da empresa e incendiariam veículos durante a fuga do local

Estadão Conteúdo

A PM chegou ao local por volta das 3h20 após receber diversas ligações de moradores da região, denunciando troca de tiros
Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Estadão Conteúdo - 17.08.2016
A PM chegou ao local por volta das 3h20 após receber diversas ligações de moradores da região, denunciando troca de tiros

Homens armados invadiram na madrugada desta quarta (17) a empresa de transporte valores Protege, em Santo André, na Rua dos Coqueiros, 1.291, bairro Campestre. De acordo com a Polícia Militar, ao deixar o local, os suspeitos trocaram tiros com funcionários da empresa e incendiariam veículos durante a fuga. Ninguém foi preso e, a princípio, não há feridos nem registro de roubo na empresa.

VEJA MAIS:  Três morrem em assalto a empresa de valores no litoral de São Paulo

A assessoria de imprensa da Protege informou que vigilantes que estavam no local e as barreiras do sistema de segurança impediram o roubo. Segundo a empresa, um colaborador foi ferido por estilhaços, recebeu atendimento e passa bem. “A Protege aguarda a apuração dos fatos e, para isso, colabora com as autoridades policiais em sua investigação”, informou em nota após o assalto.

A PM chegou ao local por volta das 3h20 após receber diversas ligações de moradores da região, denunciando troca de tiros, explosão de artefatos e incêndio de veículos. Até as 6h, ainda havia policiais no local do assalto fazendo o levantamento de dados e acompanhando o trabalho da perícia. O caso será investigado pela Polícia Civil. O fogo na sede da Protege está sob controle e não há informação oficial sobre a duração do tiroteio, embora moradores relatem nas redes sociais que a troca de tiros se estendeu por cerca de 20 minutos.

VEJA TAMBÉM:  População de Campinas mudou rotina após assalto a empresa de valores

A Polícia teve dificuldade para chegar ao local, já que os criminosos bloquearam as vias que dão acesso ao local. Na Avenida Salim Farah Maluf, zona leste da capital, foi encontrado um veículo com armamentos e artefatos explosivos.

Em outros três locais – na Rua Presidente Wilson, região do Ipiranga, zona sul; na Avenida Antônio Dellamate, também na zona sul e na Avenida do Estado, na zona leste – veículos foram incendiados e colocados de forma a impedir o trânsito.

LEIA MAIS:  Empresa de valores é assaltada por grupo fortemente armado no interior de SP

Esse é o segundo assalto realizado a uma sede da Protege em 2016. Na madrugada de 14 de março, criminosos roubaram cerca de R$ 50 milhões da sede da empresa em Campinas. Na ocasião, os bandidos utilizaram dinamite e fuzis para invadir o local.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.