Tamanho do texto

Grupo de propaganda terrorista compartilhou sugestões e métodos de ataque no Brasil durante as Olimpíadas do Rio no aplicativo de mensagens Telegram

Ao todo, 85 mil agentes, policiais e militares, foram mobilizados para  fazer a segurança do Rio durante os jogos olímpicos
Tomaz Silva/Agência Brasil
Ao todo, 85 mil agentes, policiais e militares, foram mobilizados para fazer a segurança do Rio durante os jogos olímpicos


No dia da abertura oficial dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, um canal de propaganda terrorista no aplicativo de mensagens Telegram publicou "lembretes" com sugestões de atentados e de métodos de ataques no Brasil durante os jogos. 

LEIA MAIS:  Para combater terrorismo, Reino Unido terá mais policiais nas ruas

A informação foi divulgada pela agência privada de contraterrorismo SITE Intel. Durante o mês de julho, também foram publicadas dezenas de posts no Twitter e no Telegram, em inglês, árabe e português, sugerindo atentados terroristas durante as Olimpíadas.   Até um manual com alvos e métodos circulou na Internet.




Terrorismo no Brasil

A onda recente de atentados terroristas pela na Europa e EUA deixaram as autoridades alertas de um possível atentado no Brasil durante os jogos do Rio, que deve atrair autoridades e civis do mundo todo. Em julho, a PF prendeu um grupo suspeito de planejar ações  no País depois de realizar juramento à facção terrorista Estado Islâmico. No mesmo mês, militantes extremistas  publicaram um "manual" para atentados  durante os Jogos Olímpicos na rede social Telegram.

LEIA MAIS:  Vice-cônsul da Rússia reage a tentativa de roubo e mata assaltante no Rio

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) trabalha para garantir a segurança na Olimpíada. O esquema de segurança deve ser testado na abertura dos Jogos, que ocorre nesta sexta-feira (5), com a presença de 80 mil pessoas e 26 chefes de Estado, no Maracanã.  Ao todo, 85 mil agentes, policiais e militares, participam do esquema de segurança do Rio ao longo da realização do evento.

Veja quem são os suspeitos de planejar ataques no Brasil, presos pela PF em julho:




*Com informações do Estadão Conteúdo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.