Tamanho do texto

Três corpos foram localizados a 40 quilômetros da costa de Santos (SP), provável local onde embarcação desapareceu na última sexta-feira (29)

Estadão Conteúdo

Grupo se dirigia às Ilhas dos Alcatrazes para uma pescaria esportiva na última sexta-feira (29) e nunca mais retornou
Marinha do Brasil/Divulgação
Grupo se dirigia às Ilhas dos Alcatrazes para uma pescaria esportiva na última sexta-feira (29) e nunca mais retornou


Um navio-patrulha da Marinha encontrou nesta sexta-feira (5) três corpos que podem ser dos ocupantes do barco pesqueiro "Anjo Gabriel", desaparecido há uma semana no mar, no litoral de São Paulo. Os corpos foram localizados a cerca de 40 quilômetros da Laje de Santos, provável local de desaparecimento da embarcação.

LEIA MAIS:  Em Santos, homens invadem Museu de Arte Sacra e roubam peças 

Dois dos corpos estavam com coletes salva-vidas. A região é a mesma onde já foram encontrados destroços do barco.

LEIA MAIS:  Receita e Polícia Federal apreendem 700 quilos de coca no Porto de Santos

Os marinheiros do Navio Patrulha Oceânico, deslocado pela Marinha do Rio de Janeiro para realizar as buscas, entregaram os corpos ao Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar) para que seja providenciado o reconhecimento pelas famílias.

Navio patrulha da Marinha encontrou nesta sexta-feira (5) três corpos que podem ser dos ocupantes do barco pesqueiro
Marinha do Brasil/Divulgação
Navio patrulha da Marinha encontrou nesta sexta-feira (5) três corpos que podem ser dos ocupantes do barco pesqueiro

A Marinha informou que apenas o reconhecimento pelos familiares pode confirmar se os corpos são de ocupantes do barco desaparecido.

LEIA MAIS:  Helicóptero cai e mata dois passageiros em rodovia do litoral paulista

A embarcação está desaparecida desde a última sexta-feira (29), quando deixou uma marina na enseada entre Guarujá e Bertioga, com sete pessoas a bordo. O grupo se dirigia às Ilhas dos Alcatrazes para uma pescaria esportiva e não retornou. As buscas por sobreviventes ou por mais corpos vão continuar, segundo a Marinha.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.