Tamanho do texto

Na zona norte da cidade que recebe a abertura da Olimpíada nesta sexta-feira, dois homens entraram no coletivo nas proximidades de campus da UFRJ, mudaram rota do veículo e desembarcaram após levar objetos de valor

Estadão Conteúdo

A um dia da abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, cerca de 30 passageiros foram rendidos por dois criminosos e feitos reféns em um ônibus da linha 485 (Fundão-Siqueira Campos), no início da tarde desta quinta-feira (4), na zona norte da capital fluminense. 

LEIA MAIS: Forças Armadas ocuparão ruas do Rio a partir do dia 24 para Olimpíadas

O ônibus passava próximo ao campus principal da Universidade Federal (UFRJ), na zona norte, quando os bandidos anunciaram o assalto, na altura de São Cristóvão. O crime aconteceu mesmo com o policiamento reforçado no local devido ao Jogos.   

Os assaltantes obrigaram o motorista a mudar o itinerário e seguir pelo Viaduto Paulo de Frontin e pelo Túnel Rebouças, que liga as zonas norte e sul da cidade. Após recolherem os pertences das vítimas, eles desembarcaram na Lagoa, na altura da Praça Marcos Tamoyo.

A Polícia Civil informou que a 14ª Delegacia de Polícia (no bairro do Leblon) instaurou procedimento para apurar o ocorrido e que as investigações terão prosseguimento na 17ª DP (São Cristóvão). Os autores do crime ainda não foram identificados.

Testemunhas

Uma das vítimas, que não quis se identificar, informou que um rapaz que estava no fundo do ônibus levantou, pulou a roleta e falou com outro que estava sentado na escada. Em seguida, os dois anunciaram o assalto e pediram para que as pessoas ficassem calmas, entregassem os pertences e não reagissem. Eles estavam armados.

Enquanto um rendia o motorista, o outro colocava os objetos roubados em uma sacola. "A gente passou por algumas viaturas policiais, mas não adiantou de nada, o motorista seguiu".

LEIA MAIS:  No Rio, delegados da Polícia Federal ameaçam fazer greve às vésperas dos Jogos

Oitenta e cinco mil agentes foram empregados para reforçar o esquema de segurança no Rio de Janeiro durante os jogos Olímpicos – 47 mil das forças de segurança pública, entre guardas municipais, policiais federais, civis e militares e da Força Nacional de Segurança; e 38 mil do Exército, Marinha e Aeronáutica.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.