Tamanho do texto

Aeronave que decolou do MT caiu em barracão de empresa localizada a 300 metros da Universidade Estadual de Londrina; no total, 8 pessoas morreram

Agência Brasil

Entre os mortos , além do piloto e co-piloto,  estão parentes do presidente da Fenatracoop, Mauri Viana Pereira
Rede Globo/Reprodução
Entre os mortos , além do piloto e co-piloto, estão parentes do presidente da Fenatracoop, Mauri Viana Pereira

O presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas no Brasil (Fenatracoop), Mauri Viana Pereira, perdeu duas filhas, um neto, um irmão, a ex-mulher e a cunhada que estavam em um avião que caiu em Cambé, município da região metropolitana de Londrina, no Paraná, na noite de domingo (31). Além deles, morreram no acidente o pioto e o co-piloto da aeronave.  

LEIA MAIS:  Fracassadas, buscas por avião que caiu há 2 anos no Índico devem ser suspensas

A aeronave Piper Navajo decolou do aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, Mato Grosso, no começo da noite e, por volta das 21h, caiu em um barracão da empresa Excellence Transportes, no bairro Jardim Novo Bandeirantes, a cerca de 300 metros da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

No local do acidente, segundo moradores, estariam estacionados caminhões carregados com combustível. Com o impacto da queda, o avião explodiu causando um incêndio. Segundo o Corpo de Bombeiros, não havia ninguém no barracão.

No local do acidente estavam caminhões carregados com combustível; por sorte, saldo de mortos não foi maior
Rede Globo/Reprodução
No local do acidente estavam caminhões carregados com combustível; por sorte, saldo de mortos não foi maior


Vítimas

Segundo a Fenatracoop, o avião que caiu pertencia à instituição e estava com a manutenção em dia. No momento do acidente, o presidente Mauri Viana viajava com esposa, filha e genro em outra aeronave, uma Baron, que decolou minutos antes de Navajo com destino a Caldas Novas, em Goiás.

LEIA MAIS:  Dono de avião que matou Eduardo Campos foi morto por envenenamento

As oito vítimas foram enviadas ao Instituto Médico Legal de Londrina. Mauri Viana foi à cidade, mas não falou com a imprensa. Após a liberação, os corpos seriam levados para os municípios de Pato Branco e Campo Mourão, no Paraná, e São José do Rio Preto, em São Paulo, para serem enterrados.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma equipe permanecia no local do acidente na manhã desta segunda-feira (1º) aguardando a chegada de peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).