Tamanho do texto

Bandidos usaram um caminhão e uma retroescavadeira para fechar ruas e durante a fuga atiraram contra transformadores de energia; mais de 2,2 mil imóveis ficaram sem energia

Um grupo fortemente armado atacou uma empresa de valores Prosegur na madrugada desta terça-feira (5) em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Cerca de 20 homens participaram do crime. Os assaltantes estavam em vários veículos e trocaram tiros com policiais durante uma hora; um policial militar rodoviário morreu durante a ação na Rodovia Anhanguera.

Três morrem em assalto a empresa de valores no litoral de São Paulo

No assalto, os bandidos usaram um caminhão e uma retroescavadeira para fechar ruas e durante a fuga atiraram contra transformadores de energia. Mais de 2,2 mil imóveis ficaram sem energia elétrica. O valor roubado ainda não foi divulgado pela empresa de valores .

Segundo relatos, a cidade ficou parecendo um cenário de guerra, com o imóvel da empresa destruído, casas vizinhas danificadas e várias vias públicas, além de um trecho da Rodovia Anhanguera, fechadas na manhã desta terça-feira para a realização de perícia.

Os peritos tentam colher pistas que levem aos bandidos, que deixaram grande quantidade de cápsulas deflagradas pelo chão por onde passaram na fuga.

A transportadora fica localizada na Avenida Saudade, uma das principais vias da cidade. O policial morto foi atingido na cabeça e morreu pouco depois na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas. Já a CPFL Paulista trabalha para restabelecer a energia em todos os imóveis afetados.

Ataque a uma empresa de transporte de valores no bairro São Bernardo, em Campinas
DENNY CESARE/ESTADÃO CONTEÚDO - 14.03.2016
Ataque a uma empresa de transporte de valores no bairro São Bernardo, em Campinas

Campinas

Em Campinas, um grupo fortemente armado rendeu funcionários, invadiu a empresa de valores Protege e explodiu cofres em uma ação parecida , o crime aconteceu em março. Na fuga, os criminosos abriram caminho atirando com fuzil contra imóveis vizinhos.

De acordo com a PM, a ação durou cerca de uma hora. Os criminosos estavam encapuzados e dispararam vários tiros contra o prédio para obrigar os seguranças a se renderem. Em seguida, foram ouvidas várias explosões. Uma das paredes da empresa caiu parcialmente.

A ação repetiu os moldes de outro assalto à empresa em março do ano passado. Naquela ocasião, o bando fugiu levando R$ 7 milhões.