Tamanho do texto

Droga distribuída em 20 caixas de papelão tinha como destino a Bélgica; Polícia Federal suspeita que material foi implantado na bagagem sem conhecimento do homem que a carregava

Estadão Conteúdo

Estratégia
Wikimedia Commons
Estratégia "rip-off" consiste em implantar carga ilegal em bagagem de passageiro comum


A Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos, em operação conjunta com a Delegacia da Polícia Federal, apreendeu na manhã dessa quinta-feira (23) uma carga de 648 tabletes de cocaína, totalizando 702 quilos da droga.

A cocaína estava acondicionada em 20 caixas de papelão, com marcações em forma de "X", em vermelho, dentro de um contêiner. Os investigadores suspeitam do emprego da técnica criminosa conhecida por "rip-off", na qual a droga é inserida em uma carga regular, sem o conhecimento do proprietário. O destino do contêiner era o porto de Antuérpia, na Bélgica.

A apreensão no porto paulista ocorreu a partir do monitoramento de cargas de exportação, com a análise de imagens de scanner e aplicação de critérios objetivos de análise de risco. O entorpecente apreendido foi entregue à guarda da Delegacia da Polícia Federal em Santos.