Tamanho do texto

Megaoperação da Polícia Militar teve confronto em favela na zona oeste da cidade nesta quarta-feira (22); traficante que foi 'resgatado' de hospital por comparsas continua foragido

Grupo armado invadiu hospital no Centro do Rio para resgatar preso conhecido como Fat Family
Divulgação
Grupo armado invadiu hospital no Centro do Rio para resgatar preso conhecido como Fat Family

Cinco pessoas morreram na manhã desta quarta-feira (22) durante operação da Polícia Militar na favela do Rola, na zona oeste do Rio de Janeiro, para recapturar o traficante Nicolas Pereira de Jesus, o Fat Family. O criminoso foi resgatado no domingo (19) do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, por comparsas armados com fuzis, pistolas e granadas, que invadiram a unidade.

O criminoso não foi localizado na favela, tampouco os bandidos que o levaram. É o terceiro dia de megaoperação frustrada de caça aos criminosos.

A PM divulgou que os cinco mortos eram traficantes que reagiram à ação policial. Um homem que também seria criminoso foi ferido e socorrido. Os policiais prenderam um homem que era foragido da Justiça. Apreenderam um fuzil, três pistolas, uma granada e droga, que estavam em poder dos traficantes.

As buscas a Fat Family estão sendo feitas desde segunda-feira por PMs de 21 batalhões. A megaoperação se deve ao fato de Fat Family ser o chefe do tráfico no Morro Santo Amaro, no Catete, zona sul do Rio, e pela ousadia da ação no Souza Aguiar.

Fat Family é irmão do traficante Marcos Antônio Pereira Firmino da Silva, o My Thor, que ganhou notoriedade por assassinar suas vítimas com crueldade, decapitando-as. Sua mãe, pai e um tio também são criminosos.