Tamanho do texto

Cinco funcionários do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, ficaram feridos em confusão com o Batalhão de Choque na manhã desta sexta-feira (17), segundo secretaria

Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, foi palco de atrocidades no início de 2014
Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo - 17.6.16
Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, foi palco de atrocidades no início de 2014

Soldados da Polícia Militar e agentes penitenciários entraram em conflito na manhã desta sexta-feira (17) no momento em que o Batalhão de Choque entrava no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, no Maranhão, para encaminhar alguns detentos para uma audiência de custódia. Durante a confusão, cinco agentes penitenciários ficaram feridos. A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Os agentes penitenciários decretaram nesta sexta-feira uma paralisação de advertência de 48 horas, após o governo estadual não atender às reivindicações da categoria.

O Sindicato dos Servidores dos Agentes Penitenciários do Estado do Maranhão (Sindispen) reivindica melhores condições de trabalho e melhores salários, proporcionais ao aumento da inflação, além da redução da carga horária de 48 horas para 30 horas semanais.

Para protestar, os agentes penitenciários se concentraram em frente ao Presídio de Pedrinhas. O clima no local ainda era tenso no início da tarde. Ao fim desta sexta-feira, será realizada uma assembleia para avaliar quais serão os próximos passos da categoria.