Tamanho do texto

Tombamento de ônibus de universitários que ia do litoral ao interior paulista ocorreu em rodovia na última quarta-feira

O ônibus levava cerca de 40 estudantes de Mogi das Cruzes para São Sebastião, litoral de SP
José Patrício/Estadão Conteúdo
O ônibus levava cerca de 40 estudantes de Mogi das Cruzes para São Sebastião, litoral de SP

Uma falha no sistema de freios pode ter sido a causa do acidente que matou 18 pessoas na Rodovia Mogi-Bertioga na noite da última quarta-feira (8). A avaliação foi feita por peritos do Instituto de Criminalística após nova vistoria no veículo, realizada na terça (15).

Com a ajuda de funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e o auxílio de um guincho, eles retiraram as peças que formam o conjunto de frenagem do veículo, estacionado em um pátio da Polícia Rodoviária na estrada. As peças removidas foram encaminhadas para Santos e, posteriormente, passarão por testes em São Paulo. A análise deve ser concluída em 30 dias.

Os peritos também analisaram a barra de direção do ônibus e constataram que o equipamento está intacto. Na quarta-feira passada, por volta das 23h, o veículo com universitários de São Sebastião que estudam em Mogi das Cruzes tombou na altura do quilômetro 84 da Rodovia Mogi-Bertioga. O veículo deslizou na pista até capotar e cair em uma valeta.

Exame toxicológico
Foi a segunda vistoria dos peritos no veículo. Na primeira, no último sábado (11), os técnicos removeram o tacógrafo, equipamento que permite avaliar a velocidade do fretado desde Mogi das Cruzes até o local do acidente. Técnicos recolheram ainda amostras do sangue do motorista Antônio Carlos da Silva para a realização de exame toxicológico. Ele morreu no acidente.

O resultado final da perícia é considerado fundamental para a conclusão do caso. Ainda nesta semana, o delegado titular de Bertioga, Maurício Batista Júnior, pretende escutar sobreviventes do acidente. Ele acredita que os testemunhos ajudarão a montar o quebra-cabeças.

Na sexta-feira (10), Batista Júnior ouviu a estudante Aline Jesus dos Santos e o motorista do carro que foi atingido pelo ônibus na estrada, Cezar Donizetti Vieira, que compareceram espontaneamente à Delegacia de Bertioga.

Na ocasião, ela confirmou que o abaixo assinado sem assinaturas encontrado em uma mochila era para pedir a saída do motorista. Já Vieira contou como o ônibus raspou em seu carro e depois tombou na pista.

Estudantes internados
Três estudantes feridos no acidente permanecem internados na Baixada Santista. A previsão é de que Leandro Amorim Silva receba alta da Santa Casa de Misericórdia de Santos ainda nesta quarta-feira. Já Felipe Ferreira da Silva permanece internado na UTI do complexo de saúde.

No Hospital Santo Amaro, em Guarujá, Erick Augusto Carvalho Pedralli continua na unidade de terapia intensiva.