Tamanho do texto

Criminoso que disparou contra estudante Ana Beatriz Frade foi detido neste domingo; dois adolescentes foram apreendidos

Corpo de Ana Beatriz Frade, de 17 anos, foi velado neste domingo em cemitério de Petrópolis
Estefan Radovicz/Agência O Dia - 8.5.16
Corpo de Ana Beatriz Frade, de 17 anos, foi velado neste domingo em cemitério de Petrópolis

A polícia do Rio de Janeiro prendeu neste domingo (8) três suspeitos de terem participado de um assalto que resultou na morte de uma estudante de 17 anos neste sábado (7) na Linha Amarela, em Del Castilho, na zona norte da cidade.

O responsável pelo disparo contra a estudante seria um jovem de 18 anos identificado como Douglas Paiva Santos Ventura da Silva. Com ele, outros dois adolescentes de 17 anos foram apreendidos.

Durante o crime ocorrido em uma das principais vias expressas do Rio de Janeiro, um dos assaltantes atirou contra o carro em que estava a estudante Ana Beatriz Frade, que não resistiu ao ferimento e morreu. O corpo dela foi enterrado neste domingo em Petrópolis, na região serrana do Rio.

Segundo o delegado Roberto Ramos, da 44ª Delegacia de Polícia (Inhaúma), responsável pelas investigações, as prisões dos acusados ocorreram depois de um trabalho de inteligência e de diligências na manhã deste domingo na comunidade Fernão Cardim na zona norte. De acordo com a Polícia Civil, os três vão responder pelo crime de associação criminosa.

Outro caso de violência que está sendo apurado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro é o confronto entre policiais e bandidos, com perseguição na Avenida Brasil – do Caju, na região portuária, até a altura de Manguinhos, na zona norte.

O Batalhão de Polícia em Vias Especiais (BPVE) da Polícia Militar informou que durante patrulhamento na Avenida Brasil, na noite deste sábado, policiais foram atacados por criminosos que estavam em um táxi. De acordo com a PM, eles atiraram contra o carro dos agentes e a partir daí começou o confronto, seguido de perseguição. Próximo à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), três bandidos deixaram o táxi e dois feridos continuaram no carro. Ainda conforme a polícia, um deles morreu e o outro foi levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, zona norte. Depois de um cerco na Fiocruz, os suspeitos foram presos.

Também no confronto, um motorista que passava pela Avenida Brasil foi atingido por um tiro e também foi levado ao Hospital Getúlio Vargas. Com os presos, foram apreendidas quatro armas, entre elas dois fuzis, uma granada, carregadores de fuzil, munições e um celular. A PM informou que o patrulhamento continua reforçado na área do conflito.