Tamanho do texto

Agentes cumpriram cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo e São Leopoldo

Estadão Conteúdo

Agentes da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul
PF/Divulgação
Agentes da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul


A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (26), uma operação voltada a reprimir a divulgação de pornografia infantil e crimes de ódio praticados na internet, batizada de Jizô. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul – três em Porto Alegre, um em Novo Hamburgo e um em São Leopoldo.

Com base em quatro investigações da Polícia Federal, a operação faz referência a Jizô ou Jizou, uma divindade budista referida como guardiã das crianças.

"O caso de crime de ódio foi identificado pela PF na Bahia e apontou para publicações de cunho ofensivo e discriminatório, principalmente contra nordestinos, por um jovem de Porto Alegre", informou a polícia.

Segundo a PF, o caso que envolve produção de material de conteúdo pornográfico infantil chegou aos investigadores "por denúncia de uma adolescente chantageada por um funcionário de uma empresa de eventos". "A menina gravou e enviou um vídeo com conteúdo erótico para ganhar ingressos para uma festa promovida pela empresa", diz em nota.

Os outros dois casos tiveram início por denúncias da Guarda Civil da Espanha, segundo as quais um endereço IP de Novo Hamburgo teria divulgado grande quantidade de material de pornografia infantil; e por informações recebidas de uma organização americana – National Center for Missing & Exploited Children (NCMEC) – que identificou grande quantidade de conteúdo pornográfico infantil armazenado em um endereço de São Leopoldo.

Veja fotos de outras operações realizadas pela Polícia Federal: