Tamanho do texto

Marcos da Silva também atingiu a filha com arma de pressão; durante troca de tiros, sargento foi baleado e não resistiu

Policiais em SP realizaram uma homenagem a Julio de Almeida na manhã deste domingo (21)
Renato S. Cerqueira/Futura Press - 21.02.16
Policiais em SP realizaram uma homenagem a Julio de Almeida na manhã deste domingo (21)

Um policial morreu em trabalho após ser baleado por um homem que seria agente penitenciário e, no momento do incidente, estaria em surto psicótico. O caso ocorreu na madrugada de sábado (20) em Itirapina, no interior de São Paulo.

Policial Julio César Zorzete de Almeida, de 40 anos, foi baleado durante ocorrência e morreu
Divulgação/Polícia Militar
Policial Julio César Zorzete de Almeida, de 40 anos, foi baleado durante ocorrência e morreu

Segundo a Polícia Militar, Julio de Almeida, de 40 anos, e outros policiais foram chamados para uma ocorrência de discussão familiar entre Marcos da Silva e sua mulher.

Além dela, o agente também teria agredido a filha com uma arma de pressão, e quando a polícia chegou houve troca de tiros. 

Durante o confronto, Almeida foi atingido no rosto e encaminhado ao Pronto Socorro de Itirapina, mas não resistiu aos ferimentos. Silva também foi levado ao hospital, mas também morreu.

Na casa do atirador teria sido encontrado um arsenal, e entre as armas foi apreendida uma carabina de calibre 44.

Houve um cortejo com honras militares na Avenida 9 de Julho, na zona sul da capital paulista, na manhã deste domingo (21) e também o sepultamento do corpo do sargento. Policiais militares de São Paulo também realizaram uma homenagem em lembrança ao oficial.

Relembre também na galeria abaixo crimes em família que chocaram o Brasil:


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.