Tamanho do texto

Rapaz de 17 anos foi morto durante confronto entre policiais e traficantes. Ele levou três tiros quando procurou abrigo

A família de um adolescente morto durante tiroteio na favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, no final da noite desta terça-feira (29), está revoltada. Wesley Daniel Santos Oliveira, de 17 anos, foi atingido por três tiros — na cabeça, no rosto e no peito. "Confundiram ele com um traficante. É mais uma injustiça", disse a irmã do rapaz Eslane Camila Santos, de 21 anos. A mãe Maria Quitéria Conceição dos Santos, de 43 anos, também acredita em execução.

Jovem Wesley Daniel Santos foi morto com três tiros em confronto no Jacarezinho
Reprodução/Facebook
Jovem Wesley Daniel Santos foi morto com três tiros em confronto no Jacarezinho

Segundo a família, Wesley Daniel saía de um culto na Igreja Resgatando Almas por volta das 21h30, quando foi surpreendido em tiroteio que acontecia entre policiais militares da UPP e traficantes de drogas.

O rapaz tentou se proteger dos tiros, procurando abrigo em carros estacionados na Rua Zélia quando foi alcançado por PMs.

Leia também:  RJ: Policiais do Bope são acusados de estuprar mulher na Rocinha no Natal

Um pastor da igreja levou o ferido para a UPA do local, mas ele morreu em seguida. O jovem trabalhava e estudava, ele tinha planos de se alistar ao Exército, segundo parentes. O enterro deve acontecer na tarde desta quarta-feira.

A Delegacia de Homicídios (DH) informou que as armas dos policiais foram recolhidas para exames de balística.

"A comunidade está em luto", dizem amigos do rapaz nas redes sociais nesta quarta-feira. "É muito difícil entender, não existe explicação", comentou uma amiga do jovem em sua página no Facebook.

FONTE/ O DIA