Tamanho do texto

Imagens aéreas mostram dificuldade que equipes têm para encontrar sobreviventes em meio ao mar de lama em MG

Mais de cem homens do Corpo de Bombeiros trabalham nas buscas por desaparecidos e desabrigados após o rompimento de duas barragens de rejeitos no município de Mariana (MG), na última quinta-feira (5). Os resgates são feitos por terra e pelo ar, com auxílio de helicópteros da corporação.

Assista ao vídeo das buscas aéreas em Minas Gerais:

Bombeiros continuam com os trabalhos de resgate das vítimas da barragem que se rompeu em Mariana e que atingiu mais 6 distritos vizinhos. Desde ontem e durante todo o dia, mais de 100 bombeiros realizaram buscas, resgates e salvamentos por terra e pelo ar com nossas aeronaves. Confirmamos até o momento 1 vítima fatal e 13 desaparecidos, funcionários da Samarco. Os trabalho continuam. O vídeo abaixo é da cidade de Paracatu de baixo.

Posted by Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais on Sexta, 6 de novembro de 2015

Até a tarde deste domingo (8), os Bombeiros haviam confirmado oficialmente duas mortes e 28 desaparecidos. Mais três corpos foram encontrados no fim de semana, mas aguardavam perícia para confirmar se tinham relação com a tragédia. Há desencontro de informações a respeito do número de vítimas.

Mais de 700 pessoas ficaram desabrigadas e foram encaminhadas para abrigos, hotéis e casas da região. A corporação alerta para todos ficarem distantes da chamada "zona quente", área atingida pela lama, que segue sem previsão de ser parada, seguindo rios e córregos rumo ao Estado do Espírito Santo.

Veja imagens da tragédia em Mariana:

No sábado (7), uma mulher que tentava recuperar seus pertences na casa onde morava ficou atolada na lama e teve de ser resgatada por um helicóptero, levando os Bombeiros a suspenderem provisoriamente as buscas. 

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, admitiu, neste domingo, que as chances de encontrar sobreviventes diminuem a cada hora, três dias após o rompimento das barragens.

Ainda neste domingo, o governo municipal de Mariana confirmou que o prefeito Duarte Júnior, de 35 anos, precisou ser internado após passar mal. A suspeita inicial era de infarto, mas logo os médicos descartaram essa possibilidade e afirmaram que ele teve apenas uma fadiga.