Tamanho do texto

Alexandre de Moraes criticou a ação do policial militar da Rocam que deixou dois suspeitos de roubo feridos e acabou sendo exibida ao vivo por canais de televisão de São Paulo

No dia seguinte à exibição ao vivo por canais de televisão paulistanos de um policial militar da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicleta) baleando dois adolescentes aparentemente rendidos, o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, afirmou que o agente errou e falhou na forma de atuar durante a ação. 

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, criticou o PM
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, criticou o PM

"Pelas imagens, o que foi de início uma operação regular, inclusive com a notícia de que as duas pessoas na moto desferiram tiros contra os policiais, acabou tendo como resultado abuso, porque as pessoas já estavam deitadas no chão e as imagens mostram claramente os tiros", disse Moraes durante coletiva de imprensa realizada em Campinas, no interior paulista, nesta quarta-feira (24). 

Leia mais:
PM atira à queima roupa em suspeito durante transmissão ao vivo de TV

Na véspera, os noticiários policiais "Cidade Alerta" e "Brasil Urgente", exibidos pelas TVs Record e Bandeirantes, respectivamente, mostraram uma perseguição de um policial da Rocam a dois suspeitos de terem roubado uma moto na zona sul paulistana. A ação terminou com eles, ambos adolescentes, sendo baleados à queima-roupa pelo PM, quando já aparentavam estar rendidos. 

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado no 47º Distrito Policial, os suspeitos roubaram a motocicleta de um motoboy de 36 anos por volta das 18h10 de terça-feira, além de dois celulares e R$ 107 em espécie. Logo após o roubo, a vítima teria alertado policiais, que iniciaram a perseguição.

Policial da Rocam dispara à queima-roupa contra os menores de 16 e 17 anos, na quarta-feira
Reprodução
Policial da Rocam dispara à queima-roupa contra os menores de 16 e 17 anos, na quarta-feira

Assim como as imagens da fuga mostram, os suspeitos chegaram a jogar um capacete em um dos PMs, que atirou em retalação. Na sequência, os fugitivos perderam o controle da motocicleta e caíram no chão. Foi quando o agente desceu de sua moto, se aproximou de ambos e os baleou. O vídeo não deixa claro se os suspeitos atiraram no policial antes de levarem os tiros.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, o menor G.M.S.B., de 16 anos, baleado nas nádegas e nas pernas, seguia internado na enfermaria do Hospital Regional Sul, na zona sul paulistana, consciente e em estado estável, no início da noite desta quarta-feira. 

O outro ferido, D.P., de 17 anos, estava internado no Hospital do Campo Limpo, também na zona sul, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. A pasta afirmou que, por questões de segurança, não podia informar em quais partes do corpo ele foi baleado. O jovem se encontra sob escolta policial. 

A PM confirmou, no início da tarde, que o policial responsável pelos tiros foi afastado da corporação e será investigado. "Sendo comprovado, não havendo nada que justifique as fortes imagens, além da expulsão da PM, ele responderá criminalmente na Justiça penal", disse Moraes.