Tamanho do texto

Bando tentou montar boca pertinho da delegacia no Rio de Janeiro. Suspeitos foram presos e armas apreendidas

Após quase um mês de investigação, policiais da 66ª DP (Piabetá) montaram a operação Boca de Vidro para desarticular quadrilha que tentava montar um ponto de venda de drogas no bairro Maurimárcia, próximo à distrital, em Magé, na Baixada Fluminense. Seis suspeitos foram presos, e armas e grande quantidade de cocaína, apreendidas.

Leia mais notícias do Jornal Meia Hora:

Casal danadinho esquenta o clima na frente de clientes em restaurante

Passageira é atacada em vagão, cai em vão da plataforma e perde braço

Segundo o delegado Antônio Silvino Teixeira, titular da 66ª DP, os traficantes vendiam na boca cocaína misturada com vidro moído, o que pode ocasionar até a morte do usuário. "O que acontece é que, com a mistura, eles aumentavam o lucro deles, mas também eram burros, porque poderiam matar os clientes", disse o responsável pela distrital.

Um dos presos na operação foi Renan Luís da Silva, de 26 anos. No local onde foram apreendidos duas pistolas, sendo uma calibre 9 mm e outra 380, 400 papelotes de cocaína e quatro quilos de vidro moído, os agentes encontraram uma foto do criminoso segurando um fuzil. O acusado desconversou na delegacia.

"Ele alegou que essa foto foi tirada no Morro da Serrinha (em Madureira, Zona Norte do Rio), quando integrava a quadrilha do tráfico de lá. Por isso, não localizamos essa arma", explicou o delegado, informando ainda que não houve tempo nem para o grupo buscar uma ligação com alguma facção: "Prendemos rápido."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.