Tamanho do texto

Secretaria de Saúde informou que a bactéria, muito frequente em ambientes hospitalares, é resistente a vários antibióticos

Pacientes do Hospital Municipal de Guarulhos (HMU), na Grande São Paulo, tiveram que ser removidos nesta terça-feira (23) para outros hospitais após a descoberta de contaminação por uma bactéria, chamada de acinetobacter baumannii, na ala de observação do pronto socorro. A informação foi confirmada pelo próprio hospital.

SP: Espuma de poluição do rio Tietê invade cidade na Grande São Paulo

Em nota, a Secretaria de Saúde de Guarulhos informou que essa bactéria, muito frequente em ambientes hospitalares, é resistente a várias classes de antibióticos e que sua transmissão ocorre por contato com superfícies contaminadas.

O pronto socorro foi interditado de forma preventiva e os pacientes, isolados. Com isso, a unidade só receberá casos de urgência e emergência. O local está sendo limpo e desinfectado. Os pacientes expostos passam por exames, que devem ficar prontos na semana que vem, e os funcionários serão treinados e capacitados para intensificar as medidas preventivas de controle de infecção.

Segundo o hospital, 30 pacientes foram transferidos para outras unidades hospitalares de Guarulhos. “Vale ressaltar que nem todos os pacientes removidos estão contaminados. A transferência é para liberar o espaço para limpeza e desinfecção”, diz a nota.

De acordo com a secretaria, entre maio e junho deste ano, quatro pacientes morreram infectados por essa mesma bactéria. Esses pacientes, segundo o órgão, apresentaram quadro bastante grave.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.