Tamanho do texto

Objetivo é desarticular a principal facção criminosa do Estado que fatura cerca de R$ 7 milhões por mês

Aproximadamente 400 policiais realizam nesta terça-feira uma megaoperação para desarticular a principal facção criminosa do Rio. As investigações tiveram início há oito meses e a ação chamada de "Operação Overload" tem como objetivo cumprir mandados de prisão e apreensão em comunidades do Rio, Baixada Fluminense e Niterói. Até o momento, 26 mandados foram cumpridos. As investigações apontam que em algumas regiões o faturamento da quadrilha é de R$ 7 milhões por mês.

Leia mais notícias no portal O Dia

De acordo com o delegado da 27ªDP (Vicente de Carvalho), Felipe Curi, a investigação identificou os chefes e a função de cada criminoso na facção. Assim como quem são os fornecedores de drogas e armas. Também ficou comprovado que os líderes da quadrilha, que estão presos, seguem no comando do tráfico de drogas no Estado.

"O principal objetivo da investigação foi desvendar o funcionamento da engrenagem e a identificação dos principais responsáveis pela operacionalização do tráfico de drogas e armas, nas comunidades com atuação da maior facção criminosa do Estado", disse o delegado.

A investigação apontou que a quadrilha traz as drogas de fora do Rio, fracionando e endolando em comunidades consideradas entrepostos e distribuindo no Estado. "Essa é apenas a primeira fase da investigação, o próximo passo será investigar a parte financeira dessa organização criminosa", garante.

Moradores do Juramento relatam intenso tiroteio

Desde o início da manhã os moradores do Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, usaram as redes sociais para relatar um intenso tiroteio na comunidade. Eles falaram sobre o clima de tensão na região nesta terça-feira: "Evitar a Av. Automóvel Club (atual Pastor Martin Luther King). Tiroteio pesado no Juramento e chuva de balas". "Muito tiro no Juramento. Parecia que era dentro da minha casa", afirmaram.

Feridos em confronto com o Bope no Jorge Turco

Durante operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) nesta manhã, na comunidade Jorge Turco, em Coelho Neto, dois homens ficaram feridos durante confronto com os policiais. Eles foram encaminhados para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. No local os PMs apreenderam um fuzil, uma pistola, 11 munições de fuzil 556, seis munições de pistola 9mm e 581 pinos de cocaína.

No Jacaré, o Bope também realizou uma operação na comunidade. Durante as buscas, os policiais encontraram uma pistola com nove munições, oito tabletes de maconha, 244 papelotes de cocaína, duas miras telescópicas e a quantia de R$ 7.860,00 em espécie.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.