Tamanho do texto

A Justiça Federal expediu 49 mandados judiciais, sendo 20 de prisão preventiva, 22 de busca e apreensão e sete de condução

Agência Brasil

A Operação Ferrari, da Polícia Federal, prendeu 16 pessoas nesta segunda-feira (15), em cinco estados, para desarticular núcleos de uma organização criminosa de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Entre os presos estão coordenadores da organização.

São Paulo:  Acidente mata duas pessoas e deixa Fusca partido ao meio

A Justiça Federal expediu 49 mandados judiciais, sendo 20 de prisão preventiva, 22 de busca e apreensão e sete de condução coercitiva. Os mandados são cumpridos em 15 cidades de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Bahia e Sergipe.

A Operação Ferrari foi deflagrada em parceria com a Receita Federal, depois de 14 meses de investigações, quando agentes da PF identificaram que pessoas com extensa ficha criminal e ligadas a uma organização criminosa de São Paulo se instalaram em Londrina, no Paraná.

A quadrilha trazia pasta de cocaína pela fronteira do Paraguai, refinava o produto no Brasil e vendia em cidades do interior de São Paulo e da Bahia. O patrimônio avaliado da organização criminosa já ultrapassa R$ 40 milhões, na estimativa da Polícia Federal.

O nome Operação Ferrari foi dado em alusão ao alto padrão de vida que os integrantes da organização criminosa mantinham com a aquisição de bens como veículos importados e embarcações de luxo com o uso de dinheiro da prática criminosa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.