Tamanho do texto

Homem de 22 anos foi diagnosticado em Alto Paraíso, foi transferido para hospital em Brasília e morreu neste sábado

Após a confirmação da morte de um morador de Alto Paraíso (GO) por febre amarela, a prefeitura da cidade goiana começou a convocar a população e visitantes para se imunizarem contra a doença. Mais de 3 mil doses estão disponíveis em diversos postos de vacinação do município. A imunização é indicada a partir dos 6 meses, exceto para grávidas e mães em período de amamentação.

Na semana passada, um jovem de 22 anos que morava em Alto Paraíso foi diagnosticado inicialmente como caso suspeito de dengue hemorrágica. O rapaz estava internado em Brasília e morreu neste sábado (14). Exames confirmaram o diagnóstico de febre amarela.

Leia também:

Vacinas do futuro: menos dor e mais versatilidade
Basta uma dose de vacina contra a febre amarela durante a vida, anuncia OMS

“Você que não está vacinado ou que tem dúvidas sobre a data de validade da sua vacina deve procurar ainda hoje um dos 11 postos de vacinação distribuídos em todo o município”, informou a prefeitura de Alto Paraíso.

Ao todo, oito postos fixos estão disponíveis nas seguintes localidades: Praça do Bambu, Posto do Novo Horizonte, Hospital Municipal, Escola Ana Aguiar (Cidade Alta) e um posto na entrada da cidade (GO-118). Em São Jorge, serão três pontos de vacinação: na escola infantil, no posto de saúde e na entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Ainda de acordo com a prefeitura, quatro equipes volantes da Secretaria de Saúde vão percorrer comunidades próximas.

“Este é um momento de esclarecimento, informação e ação. A prefeitura está fazendo a sua parte. O cidadão e o visitante precisam fazer a sua, para livrarmos o município da febre amarela”, afirmou o prefeiro de Alto Paraíso, Alan Barbosa, por meio de comunicado.

As recomendações da prefeitura para moradores e visitantes que ainda não foram vacinados são: evitar circular por áreas de mata nativa no início e no final do dia; usar, sempre que possível, calças e camisas que cubram a maior parte do corpo e aplicar repelente sistematicamente (incluindo regiões como nuca e orelhas). A aplicação deve feita a cada quatro horas ou a cada duas horas, em caso de transpiração excessiva.

A prefeitura alerta moradores e visitantes que apresentem sintomas como febre, dor de cabeça, náuseas, vômitos, dores no corpo ou pele para procurarem o hospital mais próximo. Sintomas como hemorragia na gengiva, no nariz, no estômago, no intestino ou na urina também exigem atenção médica imediata.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.