Tamanho do texto

Ex-procuradora da República, Larissa Maria Sacco, de 37 anos, largou tudo para fugir com o ex-médico; casal tem dois filhos

Roger Abdelmassih e Larissa Sacco caminham pelas ruas de Villa Morra, bairro nobre de Assunção onde viveram os últimos anos
Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai
Roger Abdelmassih e Larissa Sacco caminham pelas ruas de Villa Morra, bairro nobre de Assunção onde viveram os últimos anos

Larissa Sacco, de 37 anos, não é uma mulher que passaria despercebida em uma multidão. Jovem e bonita, ela é dona de longos cabelos acastanhados, figura bem ajambrada e um rosto publicado em grande parte da mídia brasileira desde 2010, quando se casou com Roger Abdelmassih, de 70 anos.

Preso na última terça-feira (19) no Paraguai, o ex-médico já está na Penitenciária II "Doutor José Augusto Salgado" de Tremembé, no interior de São Paulo. Sua mulher, no entanto, tem paradeiro desconhecido.

Ele foi condenado a 278 anos por crimes de estupro e abuso sexual contra ex-pacientes que procuraram sua clínica para fazer inseminação artificial.

Aos 37 anos, Larissa Sacco tem paradeiro desconhecido: há quatro anos ela largou tudo para fugir com o ex-médico Roger Abdelmassih, preso na última terça (19) no Paraguai
Reprodução/Internet
Aos 37 anos, Larissa Sacco tem paradeiro desconhecido: há quatro anos ela largou tudo para fugir com o ex-médico Roger Abdelmassih, preso na última terça (19) no Paraguai

Acompanhada dos filhos gêmeos de 3 anos, frutos da união com Abdelmassih, ela pode ter permanecido no país vizinho, onde ingressou utilizando documentação válida; ter voltado para o Brasil, onde o marido cumprirá pena por 48 estupros de 37 mulheres; ou fugido para localização ainda não determinada. Até esta quinta-feira (21), as autoridades não sabiam informar sua localização.

A Interpol, Organização Internacional de Polícia Criminal, no Brasil, emitiu nesta quinta-feira um alerta para busca e localização de Larissa Sacco.

Histórico brilhante

Formada em Direito, Larissa iniciou a carreira no Ministério da Fazenda em São Paulo. Mais tarde, foi aprovada com uma das melhores notas no concurso do Ministério Público Federal. Alocada em Dourados, em Mato Grosso do Sul, pelo trabalho, ela logo conseguiu transferência para Assis, no interior de São Paulo, a 287 quilômetros de Jaboticabal, sua cidade natal.

A advogada abandonou a carreira pública para ficar com o ex-médico. Segundo depoimento de Abdelmassih, Larissa teria sugerido que a família fugisse para o Paraguai.

Leia mais: 

"Eu não saía de casa sem peruca", afima o ex-médico Roger Abdelmassih

Roger Abdelmassih será investigado por mais 26 casos de estupro

Depois de passar mal, Abdelmassih chega a prisão onde ficará isolado por 10 dias

"Vamos dar a ele boas vindas para o inferno", diz vítima de Roger Abdelmassih

Filha de Vicente e Wanilda Sacco, que a consideravam o orgulho da família, Larissa teria encontrado na irmã, Elaine Khourri, apoio para tentar burlar o bloqueio de bens de Abdelmassih na Justiça mediante a fundação da empresa Agropecuária Colema. Desde 2010 elas são investigadas pela Procuradoria da Defesa do Consumidor, do Ministério Público de São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.