Governador do Rio de Janeiro Claudio Castro
Reprodução
Governador do Rio de Janeiro Claudio Castro


O governador do Rio, Cláudio Castro , prometeu investimentos de até R$ 7 bilhões em obras de infraestrutura no estado a partir do segundo semestre deste ano. De acordo com ele, o dinheiro será usado, por exemplo, para a reforma de rodovias e no projeto de iluminação do Arco Metropolitano, que é tocado em parceria com o Governo Federal. Os investimentos em estradas, ferrovias e regiões portuárias seriam capazes de atrair novas empresas para o Rio. Na última sexta-feira, o secretário estadual de Fazenda, Nelson Rocha, disse ao GLOBO que o setor de logística (transporte de mercadorias) é tratado como prioridade, dentro desse projeto de infraestrutura.

Castro afirmou, durante o debate "Rio Canteiro de Obras", promovido pela Firjan nesta segunda-feira, que o dinheiro da concessão da Cedae será usado integralmente em investimentos. A Fazenda informou que até dezembro R$ 4,5 bilhões devem entrar nos cofres do Estado. O valor pode ser aumentado, caso o estado consiga um acordo para que o débito com o Banco BNP Paribas, quitado pela União, por força de liminar, seja parcelado dentro no novo Regime de Recuperação Fiscal. Nesse caso, o Rio teria capacidade de R$ 7 bilhões em investimentos.

"Irei investir 100% do dinheiro que vem da Cedae em infraestrutura. Isso é fundamental para que a gente demonstre às indústrias e aos empreendedores essa preocupação. Esse recurso bem administrado vai possibilitar a volta de empregos e oportunidades. Ainda temos uma questão final para ser resolvida com o (ministro da Economia) Paulo Guedes, para que fiquemos com os recursos do BNP Paribas. Nesse caso, os investimentos chegariam a R$ 7 bilhões", afirmou.

Você viu?

De acordo com o governador, o Arco Metropolitano receberá uma nova iluminação em LED. O custo do projeto gira em torno de R$ 60 milhões. Castro também disse já ter encomendado estudos para a construção da Transbaixada ( estrada que beneficiaria os moradores de Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita e Nilópolis).


Embora não tenha detalhado o projeto específico para as indústrias, Castro disse já ter recebido o contato de grandes empresas que querem voltar para o Rio e que grandes empresas precisam ser atraídas para que o estado volte a gerar empregos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários