coronavírus
Pixabay/Klaus Hausmann
coronavírus

RIO – O governador Wilson Witzel sancionará o projeto de lei aprovado terça-feira (7) pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que obriga empresas de aplicativos de transporte, como Uber e Cabify, a fornecer máscaras e álcool em gel aos motoristas enquando durar o Plano de Contingência do Novo Coronavírus .

O texto será publicado no Diário Oficial do estado provavelmente na semana que vem e pode, ainda, restringir o número de passageiros por corrida. Segundo o projeto de lei aprovado pela Alerj, cada condutor poderá levar em seu carro apenas dois passageiros por vez, mas o Palácio Guanabara estuda aumentar o número para três ou até mesmo vetar esse artigo.

Leia mais: Covid-19 não é o único problema: isolamento pode afetar saúde mental de idosos

– O momento que vivemos exige das empresas que passem a proteger clientes e funcionários. Então vão ter que prover álcool em gel e máscara para os motoristas. É necessário – afirma o governador Wilson Witzel, informando que ainda definirá outras questões relacionadas ao tema, como prazo de adaptação das empresas , qual órgão do estado será responsável pela fiscalização e a restrição no número de passageiros.

– Se um casal quiser levar o filho na corrida, será impedido? Impor um limite pode ser complicado – afirma uma fonte do governo.

Já o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), ressalta que o principal ponto do texto é garantir o fornecimento de máscaras e álcool em gel para os motoristas.

– Nesse momento em que devemos evitar aglomerações e transportes de massa, muitas pessoas têm recorrido ao Uber e afins, que de fato têm sido importantes. Mas é preciso garantir a segurança de condutores e passageiros – diz Ceciliano, um dos 35 deputados que assinaram a autoria do projeto de lei.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários