Wellington Dias%2C governador do Piauí%2C afirma que a União não fez repasse prometido ao estado e municípios
Foto: Divulgação/Ccom
Wellington Dias, governador do Piauí, afirma que a União não fez repasse prometido ao estado e municípios

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), participou de uma reunião on-line nas redes sociais, nesta terça-feira (7), e fez duras críticas ao governo federal e ao enfrentamento da crise gerada pela pandemia do Covid-19.

Dias participou da transmissão ao vivo ao lado do ex-presidente Lula, do médico infectologista e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha e do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS).

Alcolumbre diz que Bolsonaro acelera em direção a muro e não freia

De acordo com Dias, alguns equipamentos forram barrados dentro do Brasil. “Tivemos uma situação que, mesmo dentro do País, 59 respiradores comprados pelo Piauí foram confiscados pelo Ministério da Saúde. Estou entrando com uma ação na Justiça contra o governo”, disse.

Ele também relatou que o governo federal não transferiu recursos para fundos de saúde estaduais e municipais como havia anunciado para enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

De acordo com o governador do Piauí, dos R$ 8 bilhões prometidos, o estado recebeu apenas R$ 6 milhões e 400 mil e os 224 municípios piauienses receberam R$ 9 milhões e 100 mil, no total.

Após conflito com Mandetta, Bolsonaro desmarca compromissos e ignora imprensa

Lula com Paulo Pimenta%2C Wellington Dias e Alexandre Padilha
Foto: Reprodução/Internet
Lula com Paulo Pimenta, Wellington Dias e Alexandre Padilha

Durante a transmissão, o governador anunciou que o Piauí já gastou aproximadamente R$ 156 milhões no combate à pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, o recurso foi aplicado em áreas como saúde, segurança e social.

"Essa é a realidade do Brasil, a gente trabalha para não ter um colpaso na rede de saúde e o governo federal centraliza equipamentos. Está faltando um comando, estou com uma sensação que estou em um avião e está tendo uma briga de tapa entre o comandante e os comissários. Todos estão só pensando em sobrevivencia política e na eleição de 2022, enquanto isso povo brasileiro passando necessidade", lamenta Dias.

O ex-presidente Lula também apontou que os governadores do Nordeste são tratados com inimigos por não apoiarem as atitudes do presidente do País.

    Leia tudo sobre: lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários