Tamanho do texto

Estudantes afirmam que só a reitoria está ocupada e que isso não atrapalharia a realização do Enem neste final de semana

Agência Brasil

Alunos afirmam que a ocupação é só na reitoria e não atrapalharia o Enem 2016
Fernando Frazão/Agência Brasil 17.05.2016
Alunos afirmam que a ocupação é só na reitoria e não atrapalharia o Enem 2016

Estudantes que participam da ocupação na Universidade do Estado da Bahia (Uneb) questionaram a decisão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) de adiar para dezembro a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A justificativa do órgão é que os locais estão ocupados por estudantes que protestam contra a proposta de emenda à Constituição que limita os gastos públicos (PEC 241).

+ Inep erra e escolas tidas como ocupadas aplicam o Enem

Apesar do adiamento, a Uneb tem somente a Reitoria ocupada por estudantes, conforme constatado pela reportagem. Segundo uma das estudantes que faz parte da ocupação, os alunos asseguraram que não atrapalhariam a realização do Enem neste final de semana. “Estamos somente na reitoria, todos os departamentos estão desocupados. A gente entende que [o adiamento] é na tentativa de deslegitimar o movimento, de dizer que os estudantes são contra o Enem e isso não existe. A gente faz essa leitura: ele [o Inep] está fazendo isso porque trata a ocupação como um empecilho”, contesta a universitária.

Falha de comunicação

Segundo relato de Dai, os ocupantes e os professores da universidade chegaram a realizar na quinta-feira (3) um aulão para o Enem, como forma de tirar dúvidas e explicar conteúdos aos candidatos, sobretudo os de escola pública e de áreas mais periféricas de Salvador.

+ Mais de mil escolas do País estão ocupadas em protesto; entenda o movimento

“A gente entende que nossa luta é contra essa PEC, contra o desmonte da educação, é pela educação. Então, a gente jamais ia fazer nenhum ato, nenhuma manifestação, nenhuma intervenção, que atrapalhasse a realização das provas do Enem porque, na verdade, quem entrou [na universidade] quer que outras pessoas entrem”, concluiu a estudante de pedagogia.

Na última hora

Um dos candidatos que realizaria a prova no Campus 1 da Uneb, o estudante Uzimar Cerqueira, 28 anos, deparou-se com o aviso de adiamento fixado na fachada ao chegar ao local. “[O Inep] lamenta, sinceramente, pelos transtornos causados aos participantes por esta alternativa de solução, a única que se apresentou viável para evitar um prejuízo maior”, finalizou o informe oficial do órgão vinculado ao MEC.

+ Novas data para o Enem vão custar R$ 12 milhões aos cofres públicos

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.