Zelaya pede "liberdade democrática" para hondurenhos

Quito, 10 mai (EFE).- O ex-presidente de Honduras Manuel Zelaya, que se reuniu hoje em Quito com o chefe de Estado equatoriano, Rafael Correa, pediu que seja propiciada em seu país uma "liberdade democrática para os hondurenhos", para que as pessoas tenham liberdade de opinar.

EFE |

Quito, 10 mai (EFE).- O ex-presidente de Honduras Manuel Zelaya, que se reuniu hoje em Quito com o chefe de Estado equatoriano, Rafael Correa, pediu que seja propiciada em seu país uma "liberdade democrática para os hondurenhos", para que as pessoas tenham liberdade de opinar. "Peço que quem não está de acordo com a forma como o poder está sendo exercido no país desde o golpe de Estado possa manifestar-se e que não seja perseguido ou assassinado por isso", disse Zelaya, em declarações à imprensa no palácio de Carondelet, sede do Governo equatoriano, onde se reuniu com Correa. Além disso, disse que deve haver "independência nos poderes" em Honduras e não sectarismos nem "perseguição política", da qual ele se considera "vítima". Zelaya foi deposto no dia 28 de junho de 2009 e, em novembro, Porfirio Lobo venceu as eleições presidenciais convocadas desde antes da deposição, mas cujos resultados não são reconhecidos por vários países latino-americanos, por considerarem que o pleito foi realizado em meio a uma ruptura da ordem constitucional no país. EFE sm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG