Polícia Federal entrevista parentes de passageiros para adiantar investigações

RIO DE JANEIRO ¿ A Polícia Federal (PF) começa, a partir das 14h desta sexta-feira, a entrevistar os parentes dos passageiros que estavam a bordo do voo 447 da Air France, que desapareceu no Atlântico. Segundo Marco Túlio Moreno Marques, filho de um casal de passageiros, a polícia busca detalhes sobre estatura, tipo de cabelo, piercing, tatuagem, silicone, marca-passo, perna ou braço mecânico e até mesmo a roupa que vestiam quando embarcaram.

Anderson Dezan, repórter do Último Segundo no Rio |

Todos [os parentes] concordaram com a Polícia Federal. Todos acham que o procedimento é válido. A polícia explicou que esta seria uma forma de apressar o serviço de identificação, disse Marques. A PF explicou aos familiares que, com as informações em mãos, a identificação, caso se encontre algum corpo, acontece de maneira mais rápida.

As entrevistas acontecem no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, onde os familiares se hospedam e têm informações da Marinha e da Aeronáutica sobre as buscas. Os policiais chamarão os parentes aos pares. O processo começa nesta sexta-feira e segue até segunda-feira. Existe, também, a possibilidade de uma coleta de material genético já acontecer durante estas entrevistas.

Voo 447 da Air France

Causas

O tenente-brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Força Aérea Brasileira (FAB), disse na manhã desta sexta-feira que ainda não se pode falar nas causas do acidente com o avião da Air France .

"Existe uma equipe da França que falará de avaliação e de causa do acidente. Nós da Marinha não estamos trabalhando em qualquer motivo que seja causa do acidente", afirmou.

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

    Leia tudo sobre: voo 447 da air france

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG