RIO DE JANEIRO ¿ A Polícia Federal (PF) começa, a partir das 14h desta sexta-feira, a entrevistar os parentes dos passageiros que estavam a bordo do voo 447 da Air France, que desapareceu no Atlântico. Segundo Marco Túlio Moreno Marques, filho de um casal de passageiros, a polícia busca detalhes sobre estatura, tipo de cabelo, piercing, tatuagem, silicone, marca-passo, perna ou braço mecânico e até mesmo a roupa que vestiam quando embarcaram.

Todos [os parentes] concordaram com a Polícia Federal. Todos acham que o procedimento é válido. A polícia explicou que esta seria uma forma de apressar o serviço de identificação, disse Marques. A PF explicou aos familiares que, com as informações em mãos, a identificação, caso se encontre algum corpo, acontece de maneira mais rápida.

As entrevistas acontecem no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, onde os familiares se hospedam e têm informações da Marinha e da Aeronáutica sobre as buscas. Os policiais chamarão os parentes aos pares. O processo começa nesta sexta-feira e segue até segunda-feira. Existe, também, a possibilidade de uma coleta de material genético já acontecer durante estas entrevistas.

Voo 447 da Air France

Causas

O tenente-brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Força Aérea Brasileira (FAB), disse na manhã desta sexta-feira que ainda não se pode falar nas causas do acidente com o avião da Air France .

"Existe uma equipe da França que falará de avaliação e de causa do acidente. Nós da Marinha não estamos trabalhando em qualquer motivo que seja causa do acidente", afirmou.

Entenda

Dor das famílias

Vídeos

Fotos

Leia também

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.