As seguradoras da Air France já pagaram cerca de um milhão de euros aos parentes das vítimas do voo 447 entre Rio de Janeiro e Paris, a título de indenização, anunciou nesta quinta-feira Patrick de la Morinerie, da Federação Francesa das Seguradoras (FFSA, na sigla em francês).


Os parentes das 58 vítimas, 19 delas francesas, pediram e obtiveram parte da indenização a que têm direito. O voo tinha 216 passageiros no total. O caso dos 12 tripulantes é tratado em separado.

Em virtude de uma convenção internacional, cabe às companhias indenizar as famílias de vítimas de acidentes aéreos, mesmo que elas não tenham cometido nenhum erro comprovado.

Trata-se da convenção de Montreal (Canadá), criada em 1999 e assinada por 91 países, entre os quais o Brasil e a França.

A convenção estipula que os parentes podem pleitear uma primeira parcela de indenização, de até 17.600 euros por vítima.

Sobre o custo total das indenizações, Morinerie explicou que as informações fornecidas até agora pelos parentes são "amplamente insuficientes para estabelecer uma estimativa realista".

A indenização completa pode ser feita mediante uma transação entre as seguradoras e os parentes ou por via de justiça, em caso de litígio. "A grande maioria das indenizações é feita por transação", porque é o caminho mais rápido, frisou Morinerie.

Voo 447 da Air France

Entenda o caso:

Leia mais sobre: voo 447

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.